Grupos de trabalho (GTs)

GT029

Título Grupo de Trabalho (GT)

Criatividade E Inovação Metodológica Para Objetos E Problemáticas Incomuns

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: José Manuel Resende
Filiação institucional: Universidade de Évora

Coordenador/a 2: David Paz-Beirante
Filiação institucional:
Universidade Nova de Lisboa, UNL, Portugal, membro integrado do CICS.NOVA.

Coordenador/a 3: Luís Gouveia
Filiação institucional:
Universidade Nova de Lisboa, UNL, Portugal, membro integrado do CICS.NOVA polo de Évora.

 

Apresentação:

Quando a natureza delicada dos objetos de estudo ergue barreiras às intervenções no campo de pesquisa, que dispositivos metodológicos devem ser postos em prática? Objetos que tocam questões cuja delicadeza confronta sensibilidades pessoais e/ou coletivas e cujas práticas metodológicas convencionais são insuficientes para capturar totalmente. Eis a questão a partir da qual desejamos iniciar um debate metodológico no campo da investigação em ciências sociais. Para tal, fazemos apelo à confluência de pesquisas, consolidadas ou experimentais, oriundas de múltiplos referenciais teórico-epistemológicos e metodológicos, que visem explorar inovações e práticas correntes com o intuito de promover o debate interdisciplinar sobre esta temática, tendo como objetivo contribuir para o aprimoramento, do ponto de vista da prática da investigação, da eficácia e do rigor dos métodos e técnicas de pesquisa.

A hipersensibilidade que os problemas suscitam, assim como possíveis alcances subjetivados associados à metodologia utilizada, geram uma tensão entre categorias mais generalizadas ¬— ajustadas ao processo de investigação e à utilização de instrumentos estatísticos consolidados —, e o das categorias de opinião mais personalizadas, cuja padronização é relativamente fraca, exigindo um maior investimento em formas de transformação e codificação. Com vista à espessura analítica desejada, lançamos quatro desafios metodológicos: (1) o de problematizar e discutir criticamente o alcance, os custos e os limites dos paradigmas que sustentam práticas de investigação sobre objetos cuja natureza dificulta a recolha e interpretação dos dados; (2) explorar os desafios trazidos pelas solicitações de pesquisa a nível local, ou aquelas que assentam em práticas pessoais pouco objetivadas e requerem formas inovadoras de solucionamento dos problemas suscitados pelas práticas de investigação, contribuindo para a construção de modelos de interpretação mais estáveis e gerais; (3) debater o problema da comunicação dos resultados de acordo com as potencialidades e limitações das opções metodológicas tomadas, sejam elas tributárias de abordagens qualitativas, quantitativas ou mistas e que versem sobretudo a durabilidade, extensão de campo de validade e grau de objetivação das práticas investigativas; (4) analisar o nível de detalhe e des-singularização necessária para captar toda a extensão dos problemas, garantindo conexões estáveis entre a recolha de dados e a interpretação da realidade.

 

Palavras chave:

Metodologia; Práticas; Problemáticas; Inovação; Criatividade

GT050

Título Grupo de Trabalho (GT)

Uso de Metodologias Qualitativas nas Ciências da Saúde

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Lucas Nascimento Monteiro
Filiação institucional: Universidade Federal de Alagoas

Coordenador/a 2: Beatriz Pereira Braga                        Filiação institucional: Universidade Federal de Alagoas

Coordenador/a 3: Angela Maria Moreira Canuto          Filiação institucional: Universidade Federal de Alagoas

Apresentação:

As Metodologias Qualitativas são extremamente importantes em pesquisas que envolvem seres humanos. As mesmas têm passado por uma grande evolução ao longo do tempo com a inserção de métodos quantitativos para elaboração e categorização dos dados qualitativos. Tais meios de processamento são diversos e uma discussão acerca do seu uso, limitações, vantagens e desvantagens é de suma necessidade para o avanço desse seguimento de pesquisa. Nesse sentido, este Grupo de Trabalho tem como objetivo principal o aumento do arcabouço teórico sobre metodologias qualitativas puras ou mistas na área da saúde, para aumentar da visibilidade dessas metodologias e melhorar continuamente o método científico.

 

Palavras chave:

Análise Qualitativa; Pesquisa em Sistemas de Saúde Pública; Análise Quantitativa

GT054

Título Grupo de Trabalho (GT)

Astronomia em Diálogo com o Laboratório Vivo

Modalidade

Virtual 

Moderação

PT e ES

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Helaine Barroso dos Reis
Filiação institucional: Instituto Federal do Espírito Santo 

Coordenador/a 2: Maria das Graças Ferreira Lobino Filiação institucional: Instituto Federal do Espírito Santo

Apresentação:

 

O GT de Astronomia em Diálogo com o Laboratório Vivo convida pesquisadores e docentes da educação, para contextualizar a astronomia em diferentes áreas do conhecimento escolar, a partir do uso do Laboratório Vivo como artefato pedagógico, no sentido de demonstrar que o conhecimento científico deve estar embasado no reconhecimento da vida no seu sentido amplo, original, histórico e socialmente referenciado. Esta dimensão somente poderá ser alcançada se a educação for científica, contudo, a partir de um viés crítico, transformador, capaz de intermediar o diálogo entre escola e comunidade.

Nesse sentido, busca-se estabelecer uma relação não utilitária com a natureza, ao nos reconhecermos nela, conferindo-lhe o status de sujeito de direito, e ressignificando o conceito de desenvolvimento, já que é a natureza quem estabelece limites de sustentabilidade e de renovação sistêmica que alimentam a produção.

As escalas geoespaciais produtivas, a circulação de pessoas e mercadorias, o consumo desmedido versus contrassenso a miséria nas comunidades periféricas, as restrições nos investimentos em ciência, educação e saúde pública, impostos pelas macro políticas mundiais, decididas à luz de interesses corporativos econômico-financeiros. Nesse cenário, assolado pela pandemia global , estampam a desigualdade e escancaram o desequilíbrio ecossistêmico e socioambientais e da ausência de humanidade diante do homem comum potencializando gritantes vulnerabilidades sociais.

Assim, visando um futuro viável à vida no planeta Terra, insta entender a realidade como uma totalidade sistêmica, com ênfase nos direitos individuais e coletivos dos povos em uma dimensão global, deslocando o paradigma de uma visão antropocêntrica para uma visão sociobiocêntrica. Os trabalhos devem ser dimensionados e contextualizados por metodologias comparadas e abordagens temáticas, no olhar contido em experiências locais e territoriais, que, por evidências científicas, possam associar o estudo ao fazer pedagógico. Os registros arqueoastronômicos e etnográficos, são exemplos de evidências, cujos conceitos advém de religiões dos povos antigos, dos mitos presentes na astronomia indígena, em elementos históricos, culturais, nas tradições, superstições e na formação do conhecimento. Essas civilizações organizavam a identidade da coletividade para explicar a origem e o lugar de suas vidas.

Este GT ancora-se na robustez metodológica, no tratamento multidisciplinar e nos possíveis impactos socioeducativos.

 

Palavras chave:

Astronomia; Fazer pedagógico; Abordagem temática

GT055

Título Grupo de Trabalho (GT)

Experimental Qualitative Inquiry

Modalidade

Presencial

Moderação

EN

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Mirka Koro
Filiação institucional: Arizona State University

Coordenador/a 2: Angelo Benozzo
Filiação institucional: University of Valle d’Aosta

Apresentação:

 

Many qualitative scholars are excited about opportunities related to experimentation, theoretical connections, onto-epistemological freedom, justice and ethical orientations research can offer. Experimentation inquiry reminds us that much of qualitative research is crafted in shifting practices, in artistic relations, and within different and internally creative and active time-space-matterings. Following Whitehead (1967) experimental inquiry avoids routines which force intellect to vanish and conditioned reflexes to take over. Learned orthodoxy over prescriptive processes can destroy experimentation. Experimental work forms a fertile ground for troubling our learned methodological processes and problematizing simplicity in its’ various forms. Wonderings about many possibilities of theory shaping inquiries, thinking beyond the thinkable methodological practices and countering existing practices can be generative. Methodological experimentation also offers endless possibilities to reinvent inquiries and re-conceptualize qualitative research approaches especially when experimentation functions as a vehicle and strategy to live our lives as inquirers. In this workshop we will introduce and discuss some conceptual and practical possibilities of experimental qualitative inquiry. In addition, we will put forward different experimental provocations for the audience to practice qualitative methods and engage with inquiry differently.

 

Palavras chave: Qualitative inquiry; Research methods; Experimental methodologies.

GT002

Título Grupo de Trabalho (GT)

Ensino, Saúde e Interculturalidade

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Paulo Pires de Queiroz                            Filiação institucional: UFF – Universidade Federal Fluminense e IOC / FIOCRUZ – Instituto Oswaldo Cruz

Coordenador/a 2: Fagner Henrique Guedes Neves
Filiação institucional: UFF – Universidade Federal Fluminense

Coordenador/a 3: Elisabete Cristina Cruvello                           Filiação institucional: UFF – Universidade Federal Fluminense

Apresentação:

Este GT tem como objetivo principal problematizar e debater algumas questões que estão sendo trabalhadas em algumas pesquisas qualitativas nas interfaces da educação, saúde e interculturalidade, desenvolvidas no Programa de Pós-Graduação de Ensino em Biociências e Saúde do Instituto Oswaldo Cruz – Fiocruz. Síntese e percepção de padrões são necessárias à sobrevivência no nosso século. À medida que a cultura se torna mais complexa, a ciência mais abrangente, as opções mais diversas, necessitamos de uma educação que compreenda o inovar, sentir, sonhar e imaginar. Vivemos uma época de rápido reajustamento na vida cotidiana e de uma revisão radical da ciência. Níveis múltiplos da realidade, novas noções sobre o mundo físico, estados expandidos da consciência e assombrosos avanços tecnológicos estão na pauta das transformações universais. Em meio a uma profusão de informações, podemos estar caminhando no sentido de uma economia de aprendizado – alguns poucos e eficazes princípios e teorias fazendo sentido em muitas propostas de pesquisa e educação. O espírito de nossa época se encontra cheio de paradoxos. É, ao mesmo tempo, pragmático e transcendental. Dá valor, simultaneamente, ao esclarecimento e ao mistério, ao poder e à humildade, à interdependência e à individualidade. Na história recente, este espírito contaminou a saúde, a educação e as ciências sociais. É caracterizado por organizações fluídas, relutantes em criar estruturas hierárquicas, avessa aos dogmas. Nesse sentido, a discussão que propomos entende que qualquer um que descubra a rápida proliferação de redes e compreenda sua força pode perceber o ímpeto para a transformação em todo o universo investigado. A rede é a instituição de nossa época: um sistema aberto, uma estrutura dissipada tão ricamente coerente que está em constante fluxo, pronta para ser reorganizada, capaz de uma transformação continua. Enfim, este GT propõe debater e problematizar educação, saúde e interculturalidade transformando, experimentando, especulando, inventando e saboreando fontes novas, mais imaginativas e compensadoras do poder necessário para a transformação social.

 

Palavras chave:

Ensino; Saúde; Interculturalidade; Transformação Social; Redes.

GT004

Título Grupo de Trabalho (GT)

Investigação em Gestão de Recursos Humanos e Comportamento Organizacional: Perspetivas Plurais

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Sónia P. Gonçalves
Filiação institucional: ISCSP-ULisboa, CAPP, ISAMB-FMUL 

Apresentação:

 

O Grupo de Trabalho “Investigação em Gestão de Recursos Humanos e Comportamento Organizacional: Perspetivas Plurais” visa promover a partilha e discussão de trabalhos de investigação nas áreas da gestão de recursos humanos e comportamento organizacional. Incluindo trabalhos já em fase de finalização, desenvolvimento ou concepção. O Grupo de Trabalho tem interesse em reunir contribuições ao nível da diversidade de abordagem metodológicas e temáticas.


Palavras chave: GRH; CO; Investigação

GT006

Título Grupo de Trabalho (GT)

Investigação Comparativa, Triangulação e Etnopesquisa: metodologias para o estudo das Tecnologias em Educação e Currículo.

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Prof. Dr. Jacques Fernandes Santos Filiação institucional: Instituto Federal de Educação de Alagoas – IFAL (Brasil) e Universidade Tiradentes – UNIT (Brasil)                                                                                        

Coordenador/a 2: Prof. Me. Vinícius Silva Santos
Filiação institucional:Universidade Federal de Sergipe – UFS (Brasil) e Universidade do Estado da Bahia – UNEB (Brasil)                                                                                                

Coordenador/a 3: Profa. PhD. Andréa Karla Ferreira Nunes
Filiação institucional: Universidade Tiradentes – UNIT (Brasil) e Universidade de Salamanca – USAL (Espanha)    

Apresentação:

Na contemporaneidade, os estudos da Tecnologia da Informação e Comunicação, com ênfase no campo da Educação, tem encontrado abrigo em diversos recursos metodológicos capazes de oferecer suporte e estrutura para um bom desenvolvimento destes estudos. Neste GT (Grupo de Trabalho) trataremos o uso dos recursos da Investigação Comparativa, Triangulação e Etnopesquisa enquanto meios viáveis e sustentáveis para este fim. Neste, serão debatidas experiências, pesquisas e investigações que se permeiam dentro destas categorias, analisando sua profundidade, impacto e contribuição para a Pesquisa em Educação, abordando caminhos relevantes quem atua, ou pretende atuar no âmbito do estudo das Tecnologias em Educação e desenvolvimento de Currículos.

 

Palavras chave:

Educação; Tecnologia na Educação; Pesquisa em Educação; Desenvolvimento Curricular; Pesquisa Qualitativa

GT007

Título Grupo de Trabalho (GT)

Pesquisa Qualitativa E Coleta De Dados On-Line: Desafios E Possibilidades

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Larissa Antunes                                    Filiação institucional: Sem filiação no momento – autônoma                                                                                     

Apresentação:

Diante da Pandemia, muitos pesquisadores tiveram que mudar a forma de coletar os dados, principalmente relacionado a realização de entrevistas. Portanto, este GT tem como objetivo discutir a coleta de dados em pesquisa qualitativa de forma on-line, embasada nos princípios éticos. A ideia é que, através de relatos de pesquisa realizadas neste formato, seja apresentado os desafios percebidos e novas possibilidades.

 

Palavras chave: Pesquisa; Entrevistas; On-line; Qualitativa; Metodologia

GT009

Título Grupo de Trabalho (GT)

Monitoramento e Avaliação de Programas, Serviços, Sistemas e Políticas Públicas da Educação Superior e Ciência.

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Paulo Neto                                                Filiação institucional: CICS.NOVA.UÉvora, CIES.IUL.ISCTE, CEFAGE.UÉ.      

Coordenador/a 2: Michelle Espíndola Batista                          Filiação institucional: Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe)   

Coordenador/a 3: Paulo Resende da Silva                    Filiação institucional: CEFAGE/Universidade de Évora                                                                                 

Apresentação:

O Grupo Temático de Monitoramento e Avaliação de Programas, Serviços, Sistemas e Políticas Públicas da Educação Superior e Ciência tem o objetivo de desenvolver o campo estudos e pesquisas, de âmbito nacional e internacional, sobre monitoramento e da avaliação em uma visão multi e interdisciplinar.

Será um espaço de integração, interlocução e compartilhamento de experiências e estudos para consolidação de uma base epistemológica do campo do monitoramento e avaliação na área da Educação Superior e Ciência.

A diversidade de aportes teóricos, técnicos e empíricos faz com que o GT de Monitoramento e Avaliação possa contribuir significativamente para diversos pesquisadores em diferentes áreas.

O GT propõe duas linhas de estudo. Uma voltada ao aporte metodológico e construção de desenhos para monitoramento e avaliação e outra à validação desses métodos, estratégicas e instrumentos para a balizar a gestão de Serviços, Sistemas e Políticas Públicas da Educação Superior e Ciência.

Palavras chave:

Avaliação; Monitoramento; Políticas Públicas; Educação Superior; Ciência

GT010

Título Grupo de Trabalho (GT)

A utilização de softwares de análise de dados na pesquisa qualitativa

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Ana Beatriz Gomes Pimenta de Carvalho
Filiação institucional: Universidade Federal de Pernambuco

Coordenador/a 2: Thelma Panerai
Filiação institucional: Universidade Federal de Pernambuco

Coordenador/a 3: Dagmar Heil Pocrifka
Filiação institucional: Universidade Federal de Pernambuco

Apresentação:

O uso de um software na análise de dados tem se expandido nas pesquisas qualitativas. Esse crescente uso apresenta-se tanto em relação aos usuários quanto à quantidade de aplicações/softwares disponíveis no mercado. Estas ferramentas computacionais são eficientes quando há um volume grande de dados, assim como auxilia no cruzamento de informações a partir das características dos sujeitos da pesquisa. Em se tratando de pesquisa qualitativa os softwares podem apoiar no esclarecimento da subjetividade dos pesquisadores, bem como na contribuição e aperfeiçoamento do processo de organização e análise dos dados. Neste GT será apresentado e compartilhado as diversas pesquisas qualitativas, analisados por diferentes softwares.

Palavras chave:

Pesquisa qualitativa; Softwares; Análise qualitativa

GT012

Título Grupo de Trabalho (GT)

Metodologia da Comparação nas Pesquisas em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas: Objetos, Enfoques e Procedimentos

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Fabiany de Cássia Tavares Silva                Filiação institucional: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)      

Coordenador/a 2:Maurinice Evaristo Wenceslau
Filiação institucional: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)                                                                                 

Apresentação:

Neste espaço de discussão sobre a metodologia da comparação, pretendemos incursionar, de um lado, pelo cruzamento dos campos das ciências humanas e sociais aplicadas, particularmente os acadêmicos e jurídicos, buscando o reconhecimento dos discursos e das unidades de análise na construção de indicadores da renovação metodológica. De outro, na perspectiva de localizar objetos, enfoques e procedimentos, reconhecendo o seu papel estratégico na retomada das discussões metodológicas sobre a ‘comparação’ no desenvolvimento de pesquisas. A par disso, aproximarmo-nos da comparação como instrumental no comportamento das atividades e resultados de pesquisas, em contrapartida, trabalhando com a hipótese de que a comparação, mesmo sofrendo de ‘má reputação’ (NÓVOA, 2005), fomentada por inquirições epistemológicas de antiga extração positivista, ainda nos auxilia na busca pela ‘interpretação/representação do eu-outro’ no conjunto das demandas em jogo. Demandas essas, alimentadas, desde a última década do século XX, por estudos acerca da transição política, econômica, educativa e jurídica a partir de interpretações, para as quais os processos sociais de transformação se ampliam na esfera institucional, penetrando o tecido das relações sociais e da cultura política gestadas, revelando as modificações, que necessitam de estudos, neste caso, comparados. No campo dos métodos comparados a um processo de construção de configurações que colocam em tela a perspectiva do cruzamento entre teorias do conflito e do consenso, abordagens descritivas e conceituais (NÓVOA, 2009), teoria da reflexão ligada à reforma e teoria científica ligada à compreensão das diferenças entre sistemas educativos e jurídicos e/ou diferenças e semelhanças no encontro de sentido para os processos sociais, culturais, políticos e econômicos. Esse processo parece denotar a necessidade de reconfiguração dos usos e procedimentos, indicando um conjunto de desafios a serem enfrentados a fim de se estabelecer uma pauta de pesquisas (objetos) capazes de atender ao atual panorama histórico-social. Panorama esse imerso nas transformações ocorridas na sociedade em função do processo de globalização econômica, o que promove a transcendência das fronteiras tradicionais delimitadas pelos Estados-Nação, operadas pela localização e o deslocamento das referências tradicionais interpaíses para dimensões simultaneamente intra e extranacionais, comparando objetos comparáveis, pertencentes a uma mesma ou distintas categorias.

Palavras chave:

Método da Comparação; Ciências Humanas; Ciências Sociais Aplicadas; Pesquisas Aplicadas e de Base; Renovação Metodológica

GT013

Título Grupo de Trabalho (GT)

Educação, Ensino Remoto e Psicologia

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Leyze Grecco
Filiação institucional: Instituto Federal de Mato Grosso – IFMT    

Coordenador/a 2: Maria Geni Pereira Bilio
Filiação institucional: Instituto Federal de Mato Grosso – IFMT / Universidade de Cuiabá -UNIC                                                                                

Apresentação:

A proposta do GT – Educação, Ensino Remoto e Psicologia – tem por objetivo apresentar estudos, pesquisas, debates e experiências na interface da Educação e Psicologia no cenário da política pública educacional e da pandemia de Covid-19, reunindo, assim, trabalhos inéditos sob o olhar analítico e crítico de profissionais e pesquisadores no contexto nacional e internacional. Este grupo de trabalho abordará as seguintes temáticas: temas de múltiplos contextos educacionais, ações e relações produzidas entre famílias/escola; trabalho docente e seus desafios pedagógicos do ensino remoto; papel da psicologia na educação; práticas de promoção e cuidado à saúde mental; ações da psicologia educacional em instituições federais, estaduais, municipais e universidades diante do trabalho remoto, pública e/ou privada; atividades realizadas com equipes multiprofissionais; patologização dos problemas de aprendizagem; reflexões sobre a atuação junto a crianças antes e depois do isolamento social; uso do teleatendimento como ferramenta de intervenção; grupo de acolhimento e escuta ativa para professores. Para evidenciar a importância da educação, faz-se necessário conceituar: o que é educação? Segundo Brandão (2003), a educação existe no imaginário das pessoas e na ideologia dos grupos sociais e o que se espera é a transformação de sujeitos. Por outro lado, a Psicologia Escolar é definida pelo âmbito profissional com um campo de ação determinado, ou seja, é a escola e as relações que aí se estabelecem; baseia sua atuação nos fundamentos teóricos adquiridos através da Psicologia da Educação e por outras subáreas da psicologia necessárias para o desenvolvimento das atividades (ANTUNES 2007, apud BARBOSA, 2012 p. 163 – 173). A aprendizagem decorre de um processo que requer organização e intencionalidade, onde a mediação consiste em oferecer as condições para que o aluno aprenda, e, como processo, requer interação, articulação permanente. A coordenação optou por apresentação virtual, onde ocorrerá por meio da plataforma StreamYard que fará a transmissão (streaming) da sala virtual, com duração de 10 minutos cada apresentação, sendo que o debates dos trabalhos será realizado a cada 3 ou 4 intervenções e novamente antes do encerramento dos trabalhos do simpósio. Pretende-se ao final do evento que tenha ocorrido uma reflexão dos diversos domínios do saber por intermédio do diálogo multidisciplinar e valoração das discussões e situações adversas da comunidade científica participante.

 

Palavras chave:

Educação; Ensino Remoto; Psicologia Educacional; Isolamento Social

GT017

Título Grupo de Trabalho (GT)

Ciência Cidadã Para Conservação De Recifes De Coral

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Karina Vieira Martins
Filiação institucional: Instituto Federal de Mato Grosso – IFMT                                                                             

Apresentação:

Os recifes de coral das Áreas de Proteção Ambiental da Baía de Todos os Santos e Recife das Pinaúnas, unidade de conservação municipal, Vera Cruz, Bahia, Brasil, que abrange o litoral leste da Ilha de Itaparica, são consideradas prioritárias para conservação (Cruz et al., 2009). Diante de tal relevância, é preocupante que na BTS diversos pontos, incluindo recifes biogênicos, píeres e cais de atracação tenham a ocorrência das duas espécies exóticas invasoras (Tubastraea coccineae eTubastraea tagusensis). Os principais possíveis impactos das espécies invasoras sobre as nativas estão relacionados à exclusão competitiva, deslocamento de nichos, hibridização, predação e extinção. A maior parte das evidências conhecidas no mundo destes impactos ocorreu em ilhas (Mooney; Cleland, 2001). Atualmente, a ocorrência de espécies invasoras é responsável pela segunda maior causa de perda da biodiversidade do planeta, apenas ficando atrás das alterações climáticas (CDB, 2001).

Sobre o conceito de Ciência Cidadã, que permeará todo o nosso projeto, aparece pela primeira vez na literatura em 1995, como título do livro de Alan Irwin, Citizen Science, a study of people, expertise and sustainable development (Irwin, 1995), onde o autor argumenta que esta combinação de palavras busca evocar a relação entre a ciência e os cidadãos (ou o público em geral), buscando atender às necessidades e preocupações dos cidadãos. Adicionalmente, implica em uma forma de ciência desenvolvida e protagonizada pelos próprios cidadãos. Aqui nos referimos a prática de envolver o público leigo em atividades de monitoramento e coleta de dados que são utilizados para desenvolvimento de pesquisas científicas em diversas áreas (Wiggins e Crowston,2011), especialmente no que diz respeito à coleta ou processamento de um grande volume de dados.

 

Palavras chave:

Ciência Cidadã; Conservação; Recifes de coral; Inovação; Meio Ambiente

GT018

Título Grupo de Trabalho (GT)

Trabalho e Educação na Saúde: políticas, programas e ações

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Tania França
Filiação institucional: Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – IMS/UERJ       

Coordenador/a 2: Isabela Cardoso de Matos Pinto
Filiação institucional: : Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia – ISC/UFBA    

Coordenador/a 3:Janete Lima de Castro
Filiação institucional: Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – DSC/UFRN                                                                      

Apresentação:
As ações de gestão do trabalho e da educação na saúde são componentes estratégicos das políticas públicas essenciais para o fortalecimento e consolidação de sistemas de saúde. Nesse sentido, tendo como referência prioritária a abordagem qualitativa, esse GT incorpora estudos e pesquisas que contemplam a abrangência das temáticas a elas afeitas, tais como: formulação, implementação e avaliação das políticas de gestão do trabalho e educação na saúde; estudos sobre a educação profissional, educação
superior, interprofissionalidade e educação permanente em saúde e suas relações com
a produção do cuidado; investigações sobre a força de trabalho em saúde, suas
configurações, políticas de gestão do trabalho, relação público-privado na configuração
do mercado de trabalho e da formação em saúde; incorporação tecnológica no
trabalho e na formação dos profissionais; regulação do trabalho e regulamentação das profissões e práticas de saúde, incluindo novos papéis profissionais, transferências de
tarefas e práticas avançadas; estudos sobre o perfil e as condições de trabalho e saúde
dos trabalhadores.
Associam-se a estas temáticas investigações sobre conjunturas,
papel do Estado, marcos jurídicos, processos decisórios e atuação dos atores
governamentais e não governamentais nos âmbitos internacional, nacional, estadual, municipal e local.

Vale ressaltar que, estudos relacionados aos efeitos da pandemia da Covid-19 sobre os processos de trabalho e, consequentemente, sobre a vida dos trabalhadores da saúde
também serão objeto deste GT.

GT020

Título Grupo de Trabalho (GT)

Epistemologias Feministas, Investigação Ativista E Descolonização Da Produção De Conhecimento

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Mariana Prandini Fraga Assis
Filiação institucional: Universidade de Brasília (UnB)   

Coordenador/a 2: Breno Henrique Ferreira Cypriano
Filiação institucional: : Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) 

                                                                   

Apresentação:

A multiplicação de vozes e posicionamentos feministas exige que, além da crítica das epistemologias feministas aos elementos analíticos propostos pelo mainstream das ciências sociais, também sejam consideradas as contribuições da investigação ativista, especialmente aquela que preconiza a necessidade da descolonização da produção do conhecimento. De fato, a proposta metodológica da investigação ativista, que é tanto orientada teoricamente quanto pensada para ser colocada em prática, se sustenta em vários pilares epistemológicos feministas, quais sejam, a superação da dicotomia entre teoria e prática; o entendimento de que todo conhecimento produzido é situado e, como tal, contingencial; a compreensão da localização histórica da experiência e, talvez mais importante, a promessa de que, levados a sério, esse pilares podem conduzir a processo de produção do conhecimento que são potencialmente transformadores. Para que essa promessa transformadora incorpore, também, um potencial descolonizador, é fundamental interrogar quais são as hierarquias étnicas e raciais, geopolíticas e corporais que os fazeres e os saberes acadêmicos produzem e reproduzem. A descolonização do conhecimento – possível a partir da pesquisa ativista que recusa, de saída, a neutralidade e tem um compromisso declarado de transformar o mundo – requer a criação de novas configurações de conhecimento e de poder.

Partindo dessa análise, e propondo uma cartografia de pesquisas, métodos e saberes, este Seminário Temático pretende mapear experiência de investigação feminista ativista que estimulem o debate sobre as relações complexas e de poder entre o norte e o sul global, situem os feminismos em seus múltiplos lugares-vivências, relevando as desigualdades e assimetrias, apontem os caminhos teóricos e metodológicos a partir dos quais os feminismos podem contribuir (ou, efetivamente contribuem) para a descolonização da produção de conhecimento, e sinalizem as relações entre feminismos, pesquisa ativista e descolonização.

O Grupo de Trabalho é aberto a papers, mas também a outras formas de produção/apresentação do conhecimento, como performances, poesia e ficção, vídeos, etc.

 

Palavras chave:

Epistemologia; Feminismo; Descolonização; Ativismo; Gênero

GT021

Título Grupo de Trabalho (GT)

Instrumental Metodológico Para Análises Qualitativas De Pesquisas Sob O Enfoque Teórico Das Representações Sociais

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Luana Michele da Silva Vilas Bôas
Filiação institucional: Faculdade Católica Salesiana

Coordenador/a 2: Carolina Victória Caetano Pinheiro Ferreira Barreto
Filiação institucional: : Universidade Cândido Mendes

Coordenador/a 3: Melissa Lyrio Pires
Filiação institucional: : Faculdade Católica Salesiana

Apresentação:

O alcance de objetivos propostos em pesquisas qualitativas à luz do referencial teórico e metodológico das Representações Sociais (Moscovici, 1976), depende do uso complementar de estratégias metodológicas de coletas e análise de dados, a fim de auxiliar o melhor entendimento da realidade social estudada, avaliar as habilidades, os comportamentos e as relações estabelecidas entre indivíduos e o seu contexto, bem como o senso comum e a produção do pensamento de indivíduos em diferentes grupos sociais pesquisados. Nesse sentido, a combinação dos métodos utilizados na coleta exige uma diversidade de técnicas de análise de dados, que neste caso, pode privilegiar os recursos estatísticos, que envolvem a análise de conteúdo semântico, como o principal meio de alcance da realidade social.

Essa construção teórico metodológica pensada nas pesquisas sob o enfoque das representações sociais, atende aos critérios avaliativos contidos na abordagem qualitativa dos dados, tendo em vista a interpretação e a análise dos elementos teóricos obtidos por meio do levantamento bibliográfico realizado (Minayo, 2007), a partir de programa informático, como o IRaMuTeQ, que possibilita a leitura qualitativa correlacionado aos dados estatísticos, quantificáveis. Quando se fala, por exemplo, em objetos de estudo como saúde/doença, enfatiza-se que essas categorias trazem uma carga histórica, cultural, política e ideológica que não pode ser contida apenas numa fórmula numérica ou num dado estatístico. Partindo dessa premissa centralizamos as informações mais relevantes a serem discutidas no GT proposto, úteis à compreensão de análises qualitativas, com base na metodologia que envolve a aplicação de questionário, observação participante e entrevista, o que Oliveira (1996), chama de “olhar” e “ouvir” na pesquisa em Ciências Sociais. Considerando na descrição dos resultados, a apreensão dos modos de pensar, fazer e as maneiras como os atores sociais interpretam a realidade em que vivem e como produzem e tratam as informações que circulam entre eles. Trata-se de enfatizar o uso da abordagem qualitativa, baseada nas abordagens processual e estrutural da Teoria das Representações Sociais, por meio de uma estratégia metodológica de coleta de dados que combine técnicas para a identificação dos diferentes planos das representações (conteúdo, estrutura, objetivação e práticas sociais): observação sistemática participante, questionário, técnica associação livre e entrevista.

 

Palavras chave:

Psicologia Social; Representações Sociais; Pesquisa Qualitativa; Metodologia; Ciências Sociais

GT022

Título Grupo de Trabalho (GT)

Cidades Sustentáveis e novos modelos de gestão para o século XXI

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Camila Santiago Martins Bernadini
Filiação institucional: Universidade Federal do Ceará

Coordenador/a 2: Carlos de Araújo Farrapeira Neto
Filiação institucional: : Universidade Aberta do Brasil

 

Apresentação:

O grupo de trabalho Cidades Sustentáveis e novos modelos de gestão para o século XXI tem por objetivo refletir sobre os seguintes temas: cidades inteligentes, sustentabilidade, saneamento ambiental, ordenamento urbano e planejamento ambiental.

As cidades vivem um crescimento exponencial. Mais da metade da população mundial já vive em áreas urbanas. Esse inchaço populacional, associado a hábitos de produção, consumo e comportamento capitalistas, promove condições insustentáveis de moradia, infraestrutura e paisagismo, energia, saúde, saneamento e acesso a serviços que garantam qualidade de vida e justiça ambiental.

Os modelos de gestão atuais, embora tenham obtido avanços, ainda esbarram em práticas conservadoras no gerenciamento das cidades, voltadas aos insustentáveis imediatismo e produtivismo. Tais posturas privilegiam classes de maior poder aquisitivo, a exploração exacerbada de ecossistemas, a ocupação desordenada dos espaços, a supressão de áreas verdes, a intensificação de indústrias poluidoras, dentre outros. Logo, as ações e tomadas de decisão junto ao planejamento urbano e ambiental tem papel fundamental na apropriação e uso do solo, no ordenamento dos espaços urbanos, no direito à cidade e na manutenção do patrimônio natural.

Pode-se dizer que uma visão mais integrativa dos processos socioespaciais está relacionada aos conceitos de sustentabilidade ambiental e desenvolvimento sustentável, os quais associam questões econômicas, sociais, educacionais e de conservação/preservação dos recursos naturais. Um dos maiores desafios da contemporaneidade é estabelecer mecanismos para uma relação harmoniosa entre cidade, sociedade e meio ambiente, de modo a promover e consolidar o desenvolvimento sustentável.

Suscita-se a discussão acerca das smart cities ou cidades sustentáveis, emergidas na Europa. Elas elucidam os princípios da sustentabilidade no bojo componente das urbes e são referência para a mudança comportamental da sociedade frente à remodelação dos centros urbanos, incentivados por distintos pactos, projetos e iniciativas europeias.

Portanto, este GT visa reunir investigações científicas que demonstrem posturas sustentáveis para a melhoria da qualidade de vida em zonas urbanas. São admitidos trabalhos sobre: saneamento, tecnologias limpas, gestão do litoral, ordenamento territorial e medidas mitigadoras de impactos ambientais negativos no seio urbano.

 

Palavras chave:

Sustentabilidade; Urbanismo; Smart Cities; Desenvolvimento; Tecnologia

GT023

Título Grupo de Trabalho (GT)

Ensino Remoto: Desafios e Perspectivas para os Cursos da Área da Saúde

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Tamara Braga Sales
Filiação institucional: Universidade Federal do Ceará

Coordenador/a 2: Cláudia Patrícia da Silva Ribeiro Menezes
Filiação institucional: Universidade Estadual do Ceará

 

Apresentação:
Com o advento da pandemia de covid-19, o isolamento social tem se mostrado como a medida profilática mais eficaz contra a doença. Diante deste contexto, foi necessária a reavaliação do processo de ensino-aprendizagem, considerando que o distanciamento obrigou estudantes do mundo inteiro a adotar tecnologias da informação e comunicação (TIC) como única ferramenta para dar continuidade à rotina de estudos. Dessa forma, as TIC’s e a internet vem sendo cada vez mais exploradas pelas instituições de ensino superior, como a única maneira de solucionar a ausência nas salas de aula. Nos cursos da área da saúde não tem sido diferente, com isso, devemos questionar como esse novo método de ensino-aprendizagem remoto pode influenciar na formação de estudantes da saúde, e como os docentes têm enxergado esse novo cenário. Essa proposta de GT tem como objetivos: apresentar trabalhos que descrevam desafios e perspectivas do ensino remoto na área da saúde; que analisem a percepção de docentes quanto ao novo formato de sala de aula remota e que identifiquem como o formato de aula remota interfere no processo de ensino-aprendizagem de discentes dos cursos da área da saúde. Dessa forma buscaremos mapear relatos/estudos envolvendo discentes e docentes na utilização dessa nova abordagem, destacando o protagonismo dos atores envolvidos no processo de ensino-aprendizagem.

Palavras chave:

Ensino superior; Covid-19; Pandemia; Educação; Educação Online

GT024

Título Grupo de Trabalho (GT)

A Seguridade Social brasileira e o Sistema de Justiça

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Jorge Luiz Oliveira dos Santos 
Filiação institucional: Universidade Federal do Pará – UFPA

Coordenador/a 2: Claudia Lima Monteiro
Filiação institucional: : Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP

Apresentação:

O GT propõe discussões de trabalhos, concluídos ou em andamento, produzidos em contextos de uma estratégia multimedológica, compreendendo que pesquisas (empíricas inclusive) com o uso diversificado de métodos e técnicas vêm contribuindo para que se possa melhor compreender a relação entre a lei e o mundo social. Como por exemplo, sobre as questões relativas à Seguridade Social brasileira e o Sistema de Justiça. Desde a Constituição Federal de 1988, quando a Seguridade Social foi promulgada pela perspectiva de assegurar direitos aos cidadãos, diversas normatizações legislativas foram regulamentadas, visando restringir e delimitar o acesso a esses direitos. Pode-se dizer, de forma ampla, que o objetivo do sistema brasileiro de Seguridade Social é preservar a dignidade da pessoa humana, mediante a realização do bem-estar e da justiça social. No entanto, a atual conjuntura da nossa sociedade, revela-nos elevado índice de cidadãos que carecem da intervenção do Estado para terem assegurados garantias fundamentais estabelecidas constitucionalmente. Busca-se aqui fomentar, problematizar e aprofundar, por vias interseccionais e de maneira interdisciplinar, o debate sociojurídico acerca das questões e dos dilemas relativos a Seguridade Social brasileira e sua relação com o Sistema de Justiça. Espera-se diálogos transitando entre os mais diferentes “muros acadêmicos”, ou extramuros disciplinares; pela percepção de que estas são questões identificadas numa variedade de situações ocorridas no seio da nossa sociedade.

 

Palavras-chave: ´

Seguridade Social; Sistema de Justiça; Direitos; Garantias Fundamentais

GT025

Título Grupo de Trabalho (GT)

Confiabilidade e Validade em Investigação Qualitativa

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Fatima Lampreia Carvalho
Filiação institucional: Universidade do Algarve, Cinturs – Campus de Gambelas, Faro, Portugal

Coordenador/a 2: Silvia Fernandes
Filiação institucional: Universidade do Algarve, Cinturs – Campus de Gambelas, Faro, Portugal

Coordenador/a 3: Sónia Moreira Cabeça
Filiação institucional: Universidade do Algarve – Campus de Gambelas, Faro, Portugal

Apresentação:

Este Grupo de trabalho (GT) é destinado a investigadores com interesse em como elevar o rigor de seu trabalho científico desde a fase do desenho de novos estudos , à analise de resultados e avaliação da qualidade da investigação: produzida em qualquer campo de interesse, incluindo Turismo, Educação , Sociologia , Ciência Politica e outras áreas das Humanidades e Ciências Sociais..

A pergunta central que trabalhos apresentados no ambito deste GT devem responder é: Como pode um inquiridor persuadir o seu público de que vale a pena prestar atenção aos resultados da investigação de um inquérito?

O problema a ser “resolvido” neste GT é o de que as questões de confiabilidade e validade raramente são discutidas nos artigos academicos com vies qualitativo. Porém a qualidade da pesquisa em cada estudo deve ser julgada e isso exige que os pesquisadores qualitativos redefinam a confiabilidade e a validade para seu uso no contexto da investigação naturalística, porque esses conceitos têm sido tradicionalmente associados a paradigmas positivistas.

 

Palavras Chave:

Métodos qualitativos; Validade; Confiabilidade; Triangulação; Estudos longitudinais

GT026

Título Grupo de Trabalho (GT)

Utilização do Método de Narrativas de Vida em Pesquisa Qualitativa em Saúde

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Vivian Mara Ribeiro
Filiação institucional:
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia- UESB

Coordenador/a 2: Aline Vieira Simóes
Filiação institucional: : Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB

Coordenador/a 3: Marcio Pereira Lobo
Filiação institucional: : Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB

Apresentação:

A proposta deste Grupo de Trabalho tem o objetivo de conhecer as diversas pesquisas qualitativas desenvolvidas na área da saúde que utilizam o método de Narrativas de Vida, bem como, promover uma discussão ampla sobre o uso deste. A partir da abordagem qualitativa, descritiva, caracterizada por uma perspectiva etnossociológica, o método de Narrativas de Vida tem como característica concentrar seus estudos com grupos de pessoas que se encontram em determinados mundos sociais, categorias de situação ou trajetórias sociais. Propõe abordar distintas informações aprofundadas de um objeto social sobre um menor número de casos, diferentemente das pesquisas quantitativas, que se propõem a apresentar pequeno número de informações a respeito de vários indivíduos, embora tenham a tarefa de descrever e analisar fenômenos coletivos. O uso do método de Narrativas de Vida para obtenção dos dados é pertinente à medida que permite identificar através de quais mecanismos e processos os sujeitos chegaram a uma dada situação e quais ferramentas utilizaram para lidar com essa situação. A entrevista narrativa, anteriormente conhecida sob os termos “história de vida” ou “life history/life story”, é atualmente utilizada com o termo “Narrativa de Vida”, igualmente utilizado na pesquisa, com o objetivo de caracterizar um modo particular de entrevista, em que o pesquisador pede ao participante que lhe conte toda ou parte da experiência vivida em determinada situação. Diversos pesquisadores desenvolvem com sucesso a pesquisa etnossociológica, com a utilização da Narrativa de Vida, e descrevem o método como meio de obter informações relevantes para a pesquisa, uma vez que, partindo do particular para o geral, ao relacionar as narrativas de vida dos sujeitos é possível identificar recorrências de percursos de vida e elaborar hipóteses como reagem e suas atitudes sobre um mundo social ou situação social. Diferentemente da autobiografia, que trata da totalidade da história da vida de um sujeito, na narrativa de vida o participante é convidado pelo entrevistador a narrar as experiências vivenciadas. Assim, esse método de Narrativa de vida revela ao pesquisador não apenas os contextos individuais de um sujeito, mas os fenômenos ideológicos e culturais coletivos, como valores, crenças, definições e atitudes do grupo social ao qual ele pertence.

BERTAUX, D. Narrativas de vida: a pesquisa e seus métodos. Natal, RN: EDUFRN, 2010.

 

Palavras chave:

Narrativas de Vida; História de Vida; Saúde; Vulnerabilidades; Pesquisa Qualitativa

GT027

Título Grupo de Trabalho (GT)

Uso de Softwares na Investigação Qualitativa em Educação

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Susana Oliveira e Sá
Filiação institucional: Centro de Investigação, Desenvolvimento e Inovação do Instituto de Estudos Superiores de Fafe (CIDI-IESF), Portugal

Coordenador/a 2: José do Carmo
Filiação institucional:  Escola Superior de Educação e Comunicação, Universidade do Algarve, Portugal

Coordenador/a 3: Joana Torres
Filiação institucional: : (ICT- Polo Porto); Centro de Investigação, Desenvolvimento e Inovação do Instituto de Estudos Superiores de Fafe (CIDI-IESF), Portugal

Apresentação:

Somos um grupo de trabalho (GT) com bastante experiência na área da investigação em Educação, em particular na Investigação Qualitativa da Educação.

Hoje, a Investigação Qualitativa tem a sua identidade e impôs-se, já, como uma área investigativa própria e autónoma. Sabemos que, entre muitas, uma das potencialidades que a investigação qualitativa apresenta atualmente é a disponibilização de software que facilita e potencializa a transição dos dados não-numéricos para dados numéricos de acordo com a necessidade e a fundamentação do investigador. O propósito deste GT é divulgar experiências de utilização destas metodologias e promover a sua utilização, nomeadamente através de estudos de usabilidade, user experience, impacto do software na qualidade de investigação e da análise.

Neste simpósio serão aceites trabalhos que, metodologicamente, recorram a Software específico em Investigação Qualitativa na Educação, escritos na língua portuguesa ou espanhola, dando ênfase aos processos de investigação nas diversas áreas do Ensino Superior, Ensino Básico e Secundário, Avaliação, Currículo, Didáticas, Ensino de Ciências, Línguas, História, Tecnologia, entre outros; focados na i) Fundamentação e Paradigmas de Investigação Qualitativa, tais como: estudos teóricos, reflexão crítica sobre as dimensões epistemológicas, ontológicas e axiológicas; ii) Sistematização de estudos com Abordagens Qualitativas, por exemplo: revisão da literatura, integração de resultados, agregação de estudos, meta-análise qualitativa, meta-síntese, meta-etnografia.

Os trabalhos farão parte de um E-Book, com Doi, e ainda poderão ser selecionados para publicação em revistas de grande impacto na área.

Esperamos que a temática seja do vosso interesse e aguardamos ansiosamente pelos vossos trabalhos para que a discussão do painel seja mais um momento de aprendizagem, de partilha e de troca de saberes entre pares de uma comunidade com interesses e preocupações, que sabemos, comuns!

 

Palavras-Chave: Educação; Investigação Qualitativa; Softwares em Investigação Qualitativa.

GT028

Título Grupo de Trabalho (GT)

Gênero, Cultura e Metodologias

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Stephany Lins Pereira
Filiação institucional: Universidade de Lisboa

Coordenador/a 2: Flávia Lages
Filiação institucional: Universidade Federal Fluminense

Coordenador/a 3: Luiza Carvalho Aguiar
Filiação institucional: : Universidade Federal Fluminense

Apresentação:

O objetivo do GT “Gênero, Cultura e Metodologias” é reunir pesquisas que operam com os debates acerca do conceito de gênero e suas intersecções possíveis com fazeres e identidades culturais, perpassando as metodologias aplicáveis a estes estudos e os desafios que apresentam. Dentro deste espectro incluem-se, por exemplo, as análises de produtos culturais sobre as representações de gênero e das sexualidades; a discussão sobre os movimentos sociais, ativismos queer e as políticas públicas, identitárias e pós-identitárias; a representação política e as construções mediáticas das feminilidades e masculinidades; o fazer cultural e suas especificidades relativas ao gênero.

 

Palavras chave

Gênero; Cultura; Metodologias; Sexualidade; Queer

GT030

Título Grupo de Trabalho (GT)

Using Computational Linguistics in Social Research Methods

Modalidade

Virtual

Moderação

EN

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Bruno da Rocha Braga
Filiação institucional:Federal Institute of Education, Science and Technology of Brasília (IFB)

 

Apresentação:

Linguistics is the systematic study of human language and Computational Linguistics provides the mathematical foundations and algorithms to support this research field. Some social scientists have already tried to explain social phenomena using principles and techniques of applied linguistics. The relationship between human agents and social structure within which they pursue their needs and develop their actions, which is known as the structure-agency problem, is a key example of how applied linguistics can provide useful insights to the social sciences. This group aims to discuss the application of computational linguistics to issues of social research, particularly to the structure-agency problem.

 

Palavras chave:

Applied Linguistics; Generative Grammar Theory; Philosophy of Social Sciences; Structure-Agency Problem; Social Ontology

GT031

Título Grupo de Trabalho (GT)

Metodologias (De)Coloniais: desafios e indagações

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Maria Amélia R Santoro Franco
Filiação institucional:Universidade Católica de Santos – UNISANTOS

Coordenador/a 2: Lisley C Gomes da Silva
Filiação institucional: Universidade Católica de Santos – UNISANTOS

Coordenador/a 3: Guadalupe Correa Mota
Filiação institucional: Universidade Católica de Santos – UNISANTOS

Apresentação:

Para este GT propomos dialogar acerca das reverberações contemporâneas que interpelam a Pedagogia Crítica, que traz como um de seus pressupostos a prática social humanizadora, bem como suas insurgências. Entendemos ser necessário refletirmos coletivamente sobre as possíveis metodologias de pesquisas e formação que possam atender as novas urgências postas às práticas formativas críticas, pautadas nas vivências e nas circunstâncias do sujeito e de seu espaço/tempo afins de possibilitar condições de emancipação e autonomia aos mesmos. Consideramos, a priori, como insurgências: a imaginação criativa como ato de resistência; a organização de práticas para visibilizar os invisibilizados, construindo coletivamente espaços de diálogo e presença, espaços de práticas dialógicas e problematizadoras; a construção de processos pedagógicos de inclusão de outras práticas educativas além do fortalecimento de práticas de resistências à lógica neoliberal e a política do domínio e alienação. Propomos discutir, que razões dar à Pedagogia como Ciência e como prática, visto que, atualmente, o sujeito vem sendo cada vez mais impossibilitado de desenvolver suas potencialidades humanas, aniquilado a uma insignificância, amordaço e sem direito a voz, sendo tratado como mercadoria. Entendemos que fissuras profundas estão sendo produzidas no princípio social da Pedagogia, tornando-a mais como um arranjo social, uma ciência instrumental, uma tecnologia social, de forma que, intencionalmente, currículos sejam organizados visando a ordenação e submissão dos sujeitos. Assim sendo, há que se perguntar: a serviço de que interesses está a Pedagogia – da manutenção dessa mesma sociedade ou da transformação dela? (FRANCO, 2008, p. 72). Os processos territoriais de colonização dos povos, invasões e escravidão ocorridos ao longo da história, ecoa ainda, nos dias atuais, em forma de colonizações da ideologia, política, econômica, cultura e educação, resultando assim na acomodação e alienação dos sujeitos, sendo necessário portando, ações decoloniais para intervenções e reversão dessa situação, dando voz aos silenciados, promovendo ações includentes, humanas e libertadoras.

 

Palavras chave:

Metodologias (De)coloniais; Pedagogia Crítica; Insurgências; Prática Educacional; Diálogo

GT032

Título Grupo de Trabalho (GT)

Using Grounded Theory in Maori and Pasifika Context

Modalidade

Virtual

Moderação

EN

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Milena Marcintha Alves Braz
Filiação institucional: Universidade Federal do Ceará/ Centro Universitário da Grande Fortaleza

Coordenador/a 2: Andrea Pinheiro Paiva Cavalcante
Filiação institucional: Universidade Federal do Ceará

Coordenador/a 3: Paulo Torres Júnior
Filiação institucional: Universidade Estadual do Ceará

Apresentação:

Grounded Theory is a qualitative research approach which is to develop theory about a specific phenomena of interest. The base of theory is positioned through observation and is a complex iterative process. With usage of starter questions which assist to guide the research that are not static or restrictive (Trochim, 2020). An exemplar of this discussion Indigenous (Maori) and Pasifika perspectives noting specific research methodologies when melded with grounded theory may illuminate the processes as outlined by grounded theory to create an emerging neo-methodology that may platform a culturally responsive and inclusive way research could be carried out in this COVID era.

 

Key Words: Grounded Theory, Indigenous, Maori, Pasifika, New Zealand

GT033

Título Grupo de Trabalho (GT)

Estratégias de Pesquisas Qualitativas em Tempos de Pandemia

Modalidade

Virtual

Moderação

EN

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Milena Marcintha Alves Braz
Filiação institucional: Universidade Federal do Ceará/ Centro Universitário da Grande Fortaleza

Coordenador/a 2: Andrea Pinheiro Paiva Cavalcante
Filiação institucional: Universidade Federal do Ceará

Coordenador/a 3: Paulo Torres Júnior
Filiação institucional: Universidade Estadual do Ceará

Apresentação:

As pesquisas qualitativas pressupõem a participação do pesquisador em campo, bem como uma interação direta com os sujeitos investigados. As abordagens incluem a prática da etnografia, da observação participante, da pesquisa-ação dentre outras, bem como o emprego de técnicas tradicionais como o diário de campo, a entrevista e o questionário. Entretanto, a pandemia ocasionada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) alterou, significativamente, estas práticas, considerando as restrições para a interação social, devido à rápida transmissão e a gravidade da doença gerada pelo vírus. É fato que, mesmo com a impossibilidade da ida a campo, as pesquisas qualitativas continuaram sendo desenvolvidas no mundo todo. Para a continuidade da coleta de dados os pesquisadores se valeram da criatividade com o suporte das tecnologias da comunicação e da informação. É sobre essas práticas, inovadoras, surgidas durante a pandemia que pretendemos tratar nesse GT. Logo, a intenção é a troca de experiências de coleta e análise de dados de pesquisas qualitativas na pandemia com o uso das tecnologias. Quais as saídas encontradas pelos pesquisadores para a produção de dados qualitativos sem sair de seus gabinetes? A intenção de compreender esses percursos para a construção de reflexões teórico-metodológicas acerca da pesquisa qualitativa é o objetivo deste GT.

 

Palavras chave: Estratégias; Qualitativas; Pesquisas; Pandemia.

GT034

Título Grupo de Trabalho (GT)

Is there a distinct way of Thinking Qualitatively in Engineering?

Modalidade

Virtual

Moderação

EN

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Celina Pinto Leão
Filiação institucional: Universidade do Minho, Escola de Engenharia

Coordenador/a 2: Susana Raquel Pinto da Costa
Filiação institucional: Universidade do Minho, Escola de Engenharia

 

Apresentação:

The aim of this Work Group (WG) is to create a space for discussion regarding the use of qualitative and mixed methods in areas so-called quantitative par excellence. The importance of the application of qualitative and mixed methods for the development of projects in the areas of engineering will be highlighted.

Different qualitative methods will be covered (like content analysis) as well as multiple data collection methods (like individuals’ interviews, focus groups, online forums, questionnaires), associated and according to the objective of the research. All the methods are relevant, however, the choice must be driven by the research questions: questions which may be suitable for one may not be for others, that is, the research question defined may or may not generate information that answers the research question.

Besides presenting the advantages on the use of qualitative and mixed methods in engineering it also will address the challenges in this area with greater emphasis on case studies related to engineering projects (in research and technological development) and engineering education. Taking, for instance the analysis of bibliometric information, it allows for recognising the research trends and evaluate an institution/country’s scientific research productivity.

So, this WG will be highly collaborative and participative where participants, including researchers and students, from Engineering areas and also from others backgrounds (natural sciences, arts, humanities, health, …) and with different levels of experience can share their ideas and experience. ~

 

Palavras chave:

Qualitative and Mixed Methods Engineering Applications Engineering Education Triangulation Research tools * Bibliometrics

GT035

Título Grupo de Trabalho (GT)

Conhecimento Científico no Século XXI para uma Ciência Interdependente, Inclusiva e Inovadora

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Mônica Mota Tassigny
Filiação institucional: Universidade de Fortaleza – UNIFOR 

Coordenador/a 2: Liane Maria Santiago Cavalcante Araujo
Filiação institucional: Universidade de Fortaleza – UNIFOR 

Coordenador/a 3: Ivanna Pequeno dos Santos
Filiação institucional:Universidade Regional do Cariri – URCA

 

Apresentação:

O grupo tem por objetivo debater as bases lançadas pela Declaração Sobre a Ciência e o Uso do Conhecimento Científico, por ocasião da Conferência Budapeste, em 1º de julho de 1999, para a ciência do século XXI. Nessa linha, propõe um olhar para a renovação do ensino da ciência e da tecnologia, por vias formais ou informais, mediante uma análise da compreensão pública da ciência e da tecnologia como parte da cultura, tal qual dispõe a Declaração de Santo Domingo, do mesmo ano. Para tanto, serão bem-vindos trabalhos que versem sobre uma ciência interdependente, inclusiva e inovadora, com foco na cultura de paz e na diversidade cultural, na ciência e na tecnologia, a partir de uma perspectiva multidisciplinar, a partir de um ou múltiplos olhares: do discente, do professor/pesquisador, dos gestores de Instituições de Ensino Superior e da própria comunidade, no cenário local. A inclusão encontra-se relacionada a uma política educacional com matriz que inverta, ordene e mobilize preceitos, na gestão escolar ou universitária. Já a inovação se apresenta como um processo capaz de criar recursos tecnológicos aptos a enfrentar os desafios impostos pela pandemia de COVID-19, no âmbito do ensino-aprendizagem. Com isso, vislumbra-se uma grande oportunidade de reflexão crítica acerca da percepção dos vínculos e limites da ciência com a cultura e a tecnologia, frente à complexidade da crise global vivenciada pela humanidade. Neste contexto, destaca-se uma ciência a serviço da humanidade como um todo, sem distinções, com o objetivo de favorecer um entendimento mais profundo, com consciência social e inteligência coletiva, favorecido por inovações atentas à realidade e às necessidades locais.

Palavras chave:

Ciência; Conhecimento; Interdependência; Inclusão; Inovação.

GT036

Título Grupo de Trabalho (GT)

Desafios metodológicos em Educação: da inovação pedagógica à inclusão

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Marisa Simões Carvalho
Filiação institucional: Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa – Porto

Coordenador/a 2: Diana Soares
Filiação institucional: Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa – Porto

Coordenador/a 3: Rosário Serrão Cunha
Filiação institucional: Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa – Porto

Apresentação:

Este grupo de trabalho tem por objetivo a identificação, debate e a reflexão dos desafios metodológicos e científicos que se colocam na área da Educação, na busca de sinergias entre a inovação pedagógica e a educação inclusiva:

De que modo a inovação pedagógica permite (ou não) uma melhor inclusão e equidade nas escolas?

Que práticas de inovação pedagógica contribuem para a inclusão de todos os alunos?

Que estratégias metodológicas permitem captar a relação entre inovação e inclusão?

Partindo-se dos trabalhos apresentados neste grupo, serão discutidas as implicações para a prática visando uma melhor compreensão da relação entre inovação e inclusão, concretizando-se esta articulação com a apresentação das metodologias de investigação e ou projetos que coloquem em evidência a simbiose entre ambos os conceitos.

 

Palavras chave:

Inovação; Pedagogia; Inclusão; Educação

GT038

Título Grupo de Trabalho (GT)

Metodologias dos Estudos da Folkcomunicação e Interculturalidades

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Marcelo Pires de Oliveira
Filiação institucional: Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) 

Coordenador/a 2: Maria Érica de Oliveira Lima 
Filiação institucional: Universidade Federal do Ceará (UFC) 

Coordenador/a 3: Rita Ribeiro 
Filiação institucional: Universidade do Minho 

Apresentação:

Grupo de Pesquisa dedicado as discussões metodológicas dos estudos dos processos comunicacionais presentes nas dinâmicas da cultura. Seus objetos estão alinhados aos enfoques das manifestações populares e suas práticas; do ativismo e agentes intermediários de comunicação; das apropriações midiáticas dos fenômenos culturais; das questões comunicacionais relacionadas as políticas culturais e as indústrias criativas; dos intercâmbios e trocas simbólicas nas sociedades tradicionais locais, regionais e globais. Contempla aspectos teóricos e metodológicos resultantes de pesquisa científica, bem como estudos empíricos voltados às inter-relações entre comunicação e cultura. São objetivos do GT: Discutir as metodologias aplicadas aos estudos da folkcomunicação, do folkmarkentig e da folkmídia; Realizar uma reflexão permanente e aprofundada das metodologias aplicadas nos estudos sobre a cultura popular e seus impactos na mídia, bem como as apropriações midiáticas realizadas pelos grupos populares; Entender as metodologias utilizadas para pesquisas os diferentes atores comunicacionais em seus lugares de fala, identificando as trocas interculturais, seus patrimônios/memórias, atualizações e processos de resistência cultural; Possibilitar o diálogo interdisciplinar dos pesquisadores que atuam no campo dos estudos de comunicação e cultura com aproximações de diversas outras abordagens teóricas e metodológicas.


Palavras-chave: comunicação; folkcomunicação; mídia; interculturalidade; processos comunicacionais.

GT039

Título Grupo de Trabalho (GT)

Metodologias De Abordagem Qualitativa Para A Formação Docente Em Nível Inicial E Continuado

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Jailma Bulhões Campos
Filiação institucional: Universidade Federal do Pará / ILC/ FALE

Coordenador/a 2: Célia Zeri de Oliveira
Filiação institucional: Universidade Federal do Pará / ILC/FALE/PPGL

 

Apresentação –

Este Grupo de Trabalho tem o propósito de apresentar e discutir metodologias de investigação que priorizem a abordagem qualitativa, sobretudo, em trabalhos que estudem a formação de professores. Nas últimas décadas, o número de pesquisas no âmbito das ciências humanas que buscam compreender o processo de formação docente tem aumentado em volume considerável. Dentre pesquisadores renomados, podemos citar Freire (1997, 1999), Nóvoa (1987,1991, 1992, 1995, 2019), Alarcão (1993, 1996, 2015), Pimenta (1994, 2002, 2004, 2009) Bortoni-Ricardo (2004, 2008, 2009, 2010), Garcia (1990) e Contreras (2002). Além desses, há outras investigações que encaminham para a compreensão da construção da identidade docente nos campos discursivos, utilizando as bases teóricas da análise do discurso de abordagem dialógica tais quais Bakhtin (1993, 1997, 2003) e Fiorin (2006); os de base psicanalítica Lacan (2002), Authier-Revuz (1982, 2004) e de base crítica Van Dijk (1997, 2008), Kress (1996) e Fairclough e Wodak (1997). Para tais estudos e investigações, a maioria das metodologias utilizadas enquadram-se na abordagem qualitativa, pois materiais e conteúdos coletados são analisados com fundamentos interpretativistas. Contudo, dentro da abordagem qualitativa podem ser enquadradas grandes diversidades de metodologias, de métodos e de técnicas. Nesse âmbito, este GT intenciona fazer uma ampla discussão acerca da temática, ressaltando as justificativas das escolhas metodológicas, e, dentre estas, pontos favoráveis e desfavoráveis subjacentes ao arcabouço teórico-prático, já que para a promoção de uma educação eficaz é necessário percorrer e compreender o processo de formação docente, sendo a investigação científica o caminho para tal feito.

 

Palavras chave:

Docência; Metodologia; Discurso; Identidade; Formação

GT040

Título Grupo de Trabalho (GT)

Análise qualitativa: interpretação e significação de narrativas

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Ana Licks Almeida Silva
Filiação institucional: Universidade Salvador- UNIFACS

Coordenador/a 2: Acacia Batista Dias
Filiação institucional: Universidade Estadual de Feira de Santana- UEFS

Apresentação:

Embora a metodologia qualitativa tenha sua origem vinculada aos métodos etnográficos, ela avançou significativamente para outros campos de saber e hoje é adotada em diversas áreas científicas. Entretanto, parece ainda ressentir-se dos métodos interpretativos, que apresentam substancial contribuição da linguística e entre os quais se destacam a hermenêutica, a fenomenologia, o estruturalismo, como também do materialismo histórico e suas vertentes, a psicanálise, e, mais recentemente, a grounded theory. As narrativas, sejam elas de caráter oral, gestual, escrita ou sensorial só podem ser compreendidas em seus significados polissêmicos quando interpretadas à luz de aportes teóricos que as fundamentam. O domínio desse repertório é importante para imprimir à pesquisa qualitativa, qualidade, confiabilidade e credibilidade. Esse GT tem como propósito, discutir o rumo que a pesquisa qualitativa vem apresentando atualmente, considerando os avanços, os entraves e as fragilidades que apresentam a interpretação e significação das narrativas, e sua relevância no âmbito acadêmico.


Palavras chave:

Análise Qualitativa; Metodologias Interpretativas; Narrativas; Confiabilidade; Credibilidade

GT041

Título Grupo de Trabalho (GT)

Educação, Gênero e Inclusão: interfaces metodológicas em pesquisa social

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Patrícia Prins Suárez
Filiação institucional: UFF- Universidade Federal Fluminense; OAB/ Niterói . Ordem dos Advogados do Brasil/Niterói-RJ

Coordenador/a 2: Gabriel Moreira Beraldi
Filiação institucional: IOC-Fiocruz; SEEDUC-RJ

Coordenador/a 3: Juliana Soares Dionísio
Filiação institucional: UFF- Universidade Federal Fluminense

Apresentação:

Este Grupo de Trabalho tem como objetivo principal problematizar e debater as diversas metodologias em pesquisa social em interface com os campos da educação, gênero e inclusão. A complexidade do mundo globalizado e cada vez mais virtual lança, sob a égide de uma suposta democratização do discurso e da opinião, as bases de um futuro que nos causa apreensão e, muitas vezes, embaraço diante das circunstâncias. Se, por um lado, observamos a hibridez das culturas e um número parco de pessoas que se sentem dotadas de voz, por outro, vemos o recrudescimento de discursos tradicionais, pautados em visões de mundo etnocêntricas. Neste cenário, as Ciências Sociais assumem papel destacado pois se propõem a compreender a realidade e nela intervir. Nesse sentido, questões como Educação, Gênero e Inclusão emergem como campos de conhecimento capilares, uma vez que penetram de forma profunda e prática a vida em sociedade e levantam questões urgentes que necessitam ser compreendidas e discutidas. A sociedade moderna, encarada por alguns como modernidade tardia ou, ainda, pós-moderna, nos apresenta novos desafios e entraves. A necessidade de refletir e debater temáticas inclusivas acerca da diversidade presente nas sociedades, contribuindo com a construção de ambientes escolares que acolham as diferenças, é premissa basilar à modernidade posta. Nesse contexto, princípios como justiça social, equidade e igualdade se tornam primazes e necessários para que sociedades mais equânimes sejam erigidas. Promover espaços de divulgação científica e debate acerca desses conceitos mostra-se de grande relevância no contexto mundial onde a intolerância, a violência e a estratificação social são parte do cotidiano. Nesse sentido, a proposta do GT se justifica, buscando fomentar discussões profícuas acerca dessa realidade e dos avanços necessários ao devir que se apresenta.

 

Palavras chave:

Educação; Gênero; Inclusão

GT042

Título Grupo de Trabalho (GT)

Usando a Teoria Fundamentada nos Dados em pesquisas: projetos, análises e resultados

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Maria Ribeiro Lacerda
Filiação institucional: Programa de Pós-graduação em Enfermagem. Universidade Federal do Paraná (PPGENF-UFPR)

Coordenador/a 2: Sérgio Vital da Silva Júnior
Filiação institucional: Programa de Pós-graduação em Enfermagem. Universidade Federal do Paraná (PPGENF-UFPR)

Coordenador/a 3: Fernanda Rios da Silva
Filiação institucional: Programa de Pós-graduação em Enfermagem. Universidade Federal do Paraná (PPGENF-UFPR)

Apresentação: O presente Grupo de Trabalho (GT) visa fornecer um espaço para o debate de projetos, pesquisas e seus resultados, desenvolvidos a partir da metodologia da Grounded Theory, conhecida no Brasil como Teoria Fundamentada nos Dados (TFD), em todas as suas correntes: Glaseriana – proposta por Barney Glaser; relativista, subjetivista, full conceptual description ou Straussiana – por Anselm Strauss; construtivista – por Kathy Charmaz; clarkeana – por Adele Clarke; e corbiniana – por Juliet Corbin. A TFD, embora desenvolvida por dois sociólogos, não tem seu uso limitado às ciências sociais, ao contrário, a sua aplicabilidade é para muitas disciplinas, pois além de ser uma metodologia fluída, evolutiva e de natureza dinâmica, permite identificar conceitos gerais, desenvolver explicações teóricas que vão além do conhecido e oferece novos insights sobre uma variedade de experiências e fenômenos. Trata-se de um método comprovado, usado com sucesso há mais de 40 anos em todo o mundo por permitir a construção de teorias de distintos níveis, sendo elas: teorias substantivas, que tem como foco uma arena específica; e teoria formal, cuja aplicabilidade é mais ampla, o que requer um estudo mais aprofundado da área pesquisada e a ampliação do nível de abstração. A TFD, fornece um comprovado e verdadeiro conjunto de procedimentos para a estruturação de teoria a partir de dados dentro de um processo ou ação que explica a realidade sobre um determinado fenômeno, com base nas atitudes dos atores sociais e nos significados que os mesmos dão às situações experienciadas no dia-a-dia. Pretende-se, a partir deste GT, discutir a possibilidade de elaboração do conhecimento em projetos, análises e resultados, a partir de estudos que tomaram como aporte metodológico a TFD dentre uma variedade de possibilidades. Ressalta-se que o primeiro coordenador, a mais de 20 anos orienta dissertações e teses cujo direcionamento metodológico é a TFD, logo, a sua expertise garante um elevado nível de discussão e de reflexão. Os demais coordenadores são doutorandos orientados pelo primeiro e desenvolvem as suas teses com TFD, portanto, apresentam-se capacitados para a condução das discussões juntamente com o primeiro. Como coordenadores, buscaremos que este GT seja um espaço acolhedor e de descobertas que ampliem os horizontes para a construção do saber com rigor e fidedignidade. Este será um espaço que mostrará a importância das pesquisas qualitativas com ênfase naquelas seguindo a metodologia da TFD. Palavras chave: Pesquisa Qualitativa, Metodologia, Teoria Fundamentada nos Dados Conhecimento, Estudos de Validação como Assunto

GT043

Título Grupo de Trabalho (GT)

Metodologias Ativas no Campo das Humanidades

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Leandro Gaffo
Filiação institucional: Universidade Federal do Sul da Bahia/UFSB – Campus Paulo Freire/CPF – Teixeira de Freitas – BA

Coordenador/a 2: Luana Manzione Ribeiro
Filiação institucional: Universidade Federal do Sul da Bahia/UFSB – Campus Paulo Freire/CPF – Teixeira de Freitas – BA

 

Apresentação:

O contexto pandêmico exacerbou ainda mais no campo da educação, a necessidade de revisitarmos nossas práticas pedagógicas, devido à necessidade de pensarmos formas multimodais de construir significado acerca de nossos conteúdos e contemplar públicos com recursos, contextos e habilidades diversos. Nesse cenário, o Ensino Híbrido (ou totalmente on-line) e a Interdisciplinaridade alinhados às Metodologias Ativas se tornam ferramentas potentes para fomentarmos uma educação de qualidade focada na equidade e justiça social. Experiências em diferentes contextos da educação (formal e não-formal) têm sido implantados em diversos espaços ao redor do mundo e seu compartilhamento contribui para a construção de outros parâmetros educacionais e transformação de nossos educadores.

Nosso Grupo de Trabalho propõe a apresentação de práticas pedagógicas no âmbito das Metodologias ou Pedagogias Ativas com enfoque na Campo das Humanidades. Entendemos que é um assunto amplamente discutido teoricamente, mas tendo ainda um campo fértil a ser explorado no âmbito prático, tanto na Educação Básica, como no Ensino Superior. Metodologias como Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP); Aprendizagem Baseada em Problemas (Problem Based Learning – PBL); Sala de aula invertida (Flipped Classroom); Educação em Pares (Peer Instruction); Equipes de Aprendizagem Ativa (EAA), dentre outras emergentes e fusões dentre estas podem contribuir para aprendizagens significativas e humanizadoras, pois se pautam na experiência e diálogo com todas e todos os envolvidos nos percursos de aprendizagem.

 

Palavras chave:

Metodologias Ativas; Humanidades; Ensino Híbrido; Interdisciplinaridade

GT044

Título Grupo de Trabalho (GT)

Mediaciones Pedagógicas en el Contexto de la Pandemia de COVID 19

Modalidade

Virtual

Moderação

ES e PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Mónica Rocío Barón Montaño
Filiação institucional: Universidad San Alfonso Bogotá – Colombia

Coordenador/a 2: Luz Stella Cañón Cueca
Filiação institucional: Universidad San Alfonso Bogotá – Colombia

Apresentação:

El mundo como lo conocíamos dejó de existir en el año 2020 por efectos de un fenómeno por todos experimentado relacionado con el avance descontrolado del Coronavirus Disease – 2019 (COVID-19), que trastocó la dinámica planetaria dejando todo lo que antes vivíamos en suspensión; a partir de entonces diversas actividades laborales, académicas, proyectos, empresas, entre muchas otras, se interrumpieron indefinidamente. Se instauró entonces lo desconocido trayendo un futuro incierto y nuevos desafíos de supervivencia; el “hombre moderno”, resultado de un pasado de colonización y dominación de mundos, seres, saberes y naturaleza empezó a sentirse desafiado por lo invisible.

Este escenario trajo consigo una crisis sin precedentes en todos los ámbitos, incluyendo la esfera educativa, dando lugar, entre otras consecuencias, al cierre masivo de las actividades presenciales de instituciones educativas en muchos países con el fin de evitar la propagación del virus y mitigar su impacto. Ante esta realidad y frente a la necesidad de mantener la continuidad de los aprendizajes, se impusieron nuevos desafíos que generaron diferentes alternativas y soluciones relacionadas con la interrupción de las trayectorias educativas en todos los niveles de formación, dando paso al despliegue de otras modalidades de aprendizaje remoto, así como la integración de diversas herramientas y estrategias (con o sin uso de tecnología). Las respuestas que han implementado los diversos países evidencian cómo se han generado iniciativas innovadoras, significativas y prácticas prometedoras, así como importantes avances en un tiempo récord para garantizar la continuidad de aprendizajes.

Considerando que, la formulación de estas estrategias está en estrecha relación con los calendarios escolares y las diversas formas de implementación del currículo, resulta pertinente generar espacios de análisis y reflexión que permitan visibilizar la diversidad de medidas y estrategias que se vienen estableciendo a corto y mediano plazo, proyectando oportunidades para la continuidad de procesos de aprendizaje y la puesta en marcha de propuestas alternativas. Este es el objetivo que se busca con el grupo de trabajo titulado “Mediaciones pedagógicas en el contexto de la pandemia de Covid 19” que integra el I Congresso Internacional sobre Metodologia (Qualis2021).

 

Palavras chave:

Mediaciones pedagógicas; Pandemia; Aprendizaje

GT045

Título Grupo de Trabalho (GT)

Metodologias De Análise Discursiva

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Marta Cardoso de Andrade
Filiação institucional:  Universidade Salvador

Coordenador/a 2: Ingrid Gomes Bassi
Filiação institucional: Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará

Apresentação:

Atualmente, cada vez mais, os discursos ganham importância, uma vez que estruturam todos os setores de atuação, principalmente os circulantes na Internet e nas organizações. Sabe-se que esses são estruturadores e identificadores de campos de conhecimento, uma vez que transmitem a peculiaridade dessas áreas. Diante disso, urge estudar e debruçar-se sobre as análises existentes, as quais visam o entendimento da construção discursiva. Objetiva-se, assim, a compreensão acerca dessa construção e como estes estruturam cada campo. Como resultado dessa investigação é justamente a identificação das peculiaridades do discurso estudado. Para tanto, faz-se necessário pesquisar as particularidades de cada metodologia que visa examinar o objeto de estudo deste GT, a saber de modo geral: 1) Análise do Discurso: área que não tem como objeto de estudo a organização textual em si mesma, nem a situação de comunicação por si só, mas deve debruçar-se em um dispositivo de enunciação, o qual une aquela organização textual a um lugar histórico (demarcado temporalmente), social, político, cultural e econômico determinado; 2) Análise de Conteúdo: constitui-se numa metodologia de pesquisa usada para descrever e interpretar o conteúdo de toda classe de documentos, a qual conduzindo a descrições sistemáticas, qualitativas ou quantitativas, auxiliando na investigação do conteúdo das mensagens e atingindo uma compreensão de seus significados daquelas num nível que vai além do texto simplesmente; 3) Semiologia: área que estuda os sistemas de significação desenvolvidos pela sociedade, os quais tem por objeto os conjuntos de signos, sejam eles linguísticos, visuais, ou ainda ritos e costumes; 4) Semiótica discursiva: refere-se a metodologia voltada para a análise de textos em que, é possível analisar esses a partir de um conjunto de níveis, o qual é denominado de Percurso Gerativo de Sentido; 5) Hermenêutica de Profundidade: referencial teórico que contempla três fases de execução, a primeira etapa analisa a esfera sócio-histórica (situações espaço temporais, campos de interação, instituições sociais, estrutura social e meios técnicos de transmissão), a segunda se ocupa da análise formal ou discursiva (análise semiótica, análise da conversação, análise sintática, análise narrativa e análise argumentativa), e na terceira e última fase há a contextualização da interpretação e reinterpretação do estudo, propondo a discussão analítica complexa da vida cotidiana dos objetos pesquisados.

 

Palavras chave:

Análise do Discurso; Análise de Conteúdo; Semiologia; Semiótica Discursiva; Hermenêutica de Profundidade

GT046

Título Grupo de Trabalho (GT)

A Investigação em Educação, Cidadania e Interculturalidade: Políticas, Práticas e Problemas

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Sandra Maria Gouveia Antunes
Filiação institucional:  Instituto Politécnico de Viseu / CI&DEI

Coordenador/a 2: Ricardo Manuel das Neves Vieira
Filiação institucional: Instituto Politécnico de Leiria / CICS.NOVA.IPLeiria e ESECS.IPLeiria

Coordenador/a 3: Ana Maria de Sousa Neves Vieira
Filiação institucional: Instituto Politécnico de Leiria / CICS.NOVA.IPLeiria e ESECS.IPLeiria

Apresentação:

As sociedades de hoje são crescentemente multiculturais como resultado da intensificação da mobilidade geográfica à escala global. Destarte, as sociedades homogéneas de outrora complexificaram-se, advindo multiétnicas, multiculturais e multilinguísticas, desafiando-Nos a acolher e incluir “outros” diversos.

A sociabilidade diária coloca problemas e requer respostas da parte dos que acolhem, dos que chegam e dos Estados, com particular ênfase ao nível do planeamento e da adoção de políticas sociais integradoras e promotoras do diálogo e da convivência intercultural.

Os desafios emergentes apelam à nossa interculturalidade, o que pressupõe, segundo Alred, Byram & Fleming (2003): i) questionar as convenções e valores que inquestionavelmente interiorizámos como naturais; ii) experienciar a alteridade de “outros” de diferentes pertenças sociais; iii) refletir sobre as relações entre grupos e a experiência vivida nessas relações; iv) analisar as nossas experiências interculturais e agir em consonância.

Ora, a cidadania intercultural a que a complexidade societal exorta não pode ficar, exclusivamente, dependente de impulsos de reeducação informal, individuais e/ou familiares, requerendo uma resposta just-in-time dos sistemas educativos e pressupondo o reajuste do ambiente escolar, dos curricula e das metodologias e práticas educativas, com o fito de promover a formação em “educação intercultural”, “educação multicultural”, “educação pluralista” ou “educação para a cidadania”, denominações amiúde encontradas na literatura especializada. Redefinição, essa, que pressupõe uma dimensão ético-política norteadora da reflexividade crítica, a partilhar por professores, alunos e demais agentes educativos.

Esta track temática é, por conseguinte, transversal a várias áreas disciplinares, almejando criar um espaço de partilha de conhecimento e experiências de investigação sobre o tema. A sua natureza complexa, enquadrável nos paradigmas de investigação compreensiva, interpretativa, hermenêutica, sociocrítica, …, e das metodologias mais qualitativas que lhes surgem associadas – estudos de caso, etnografia, investigação-ação, entre outras, não é excludente de percursos de investigação que rompam com a visão clássica agrilhoada à dicotomia entre investigação qualitativa e quantitativa. Assim sendo, assente numa postura de ecletismo metodológico serão aceites todos os trabalhos que, tematicamente enquadrados e cientificamente elaborados, venham a ser propostos.

 

Palavras chave:

Educação; Cidadania; Interculturalidade; Política Social; Práticas Pedagógicas

GT047

Título Grupo de Trabalho (GT)

Investigação Narrativa: Novas Tendências

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Ana Maria de Sousa Loureiro do Vale Pereira
Filiação institucional:  Universidade Lusófona do Porto

Coordenador/a 2: Alcina Manuela de Oliveira Martins
Filiação institucional: Universidade Lusófona do Porto

Coordenador/a 3: Maria Elisabete Guedes Pinto da Costa
Filiação institucional: Universidade Lusófona do Porto

Apresentação:

Nas últimas décadas a investigação narrativa tem vindo a despertar o interesse de investigadores oriundos de diferentes áreas como a educação, a saúde, a enfermagem, a psicologia, a medicina narrativa, entre outras, que procuram colocar a(s) pessoa(s), o significado e a identidade pessoal no centro dos processos de investigação, através de metodologias relacionais e interpretativas diversas, que partilham um conjunto de princípios e pressupostos comuns.

A investigação narrativa pressupõe uma postura metodológica assente na interação entre investigador e narradores, relações baseadas na confiança mútua e na aceitação da importância da intervenção de cada um.

A investigação narrativa, enquanto abordagem das Metodologias Qualitativas, explora pontos de vista divergentes, integra pesquisadores de pequenas e grandes histórias, narradas ou escritas, que buscam ajudar as pessoas a melhorar relacionamentos, superar identidades formatadas e opressivas, ampliar ou reivindicar agência moral e lidar com contingências e dificuldades vivenciadas ao longo da vida.

Os estudos publicados revelam grande variedade e algumas diferenças em termos de análise e escrita. O discurso narrativo como relato de investigação pode ser organizado de modos muito diversos, de acordo com opções dos investigadores e tendo em conta a ênfase em aspetos de contexto, de assunto ou ainda se se pretende estudar aspetos de índole individual, ou de um grupo.

Alguns investigadores narrativos tendem a usar esta abordagem de forma exclusiva, mas outros propõem que a abordagem narrativa seja usada em conjunto com outras formas de investigação qualitativa e mesmo quantitativa (Cortazi ,1993 e Riessman, 1993).

A ampla “galáxia” da investigação narrativa agrega um conjunto muito diverso de investigadores que, apesar de partilharem entre si questões epistemológicas e ontológicas, torna difícil a sua definição e, sobretudo, a previsão da sua evolução em novos cenários, como o da atual crise pandémica do COVID 19, que colocou novos desafios a toda a investigação que privilegia a interação e a intima relação entre investigador e participante.

Este contexto, justifica e implica que a pesquisa narrativa continue a ser objeto de um amplo debate, partilha e reflexão, em fóruns dedicados às problemáticas da Investigação. Assim considera-se que fará todo o sentido integrar no Qualis 21 uma Grupo de Trabalho que tenha por objeto as atuais tendências e desenvolvimentos na pesquisa narrativa.

 

Palavras chave:

Investigação; Qualitativa; Narrativas; Investigação Narrativa em Educação

GT048

Título Grupo de Trabalho (GT)

Desafios Metodológicos Para A Formação Interprofissional Na Saúde

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Glaucia Posso Lima
Filiação institucional:  Universidade Estadual do Ceará

Coordenador/a 2: Kilvia Paula Soares Macedo
Filiação institucional: Escola de Saúde Pública do Ceará

Coordenador/a 3: José Luís Paiva de Mendonça Ferreira
Filiação institucional: Escola de Saúde Pública do Ceará

Apresentação:

A formação interprofissional na saúde tem sido impulsionada como processo de mudança nas práticas das equipes multiprofissionais nos serviços de saúde.

É desafiadora a busca de qualificação, ampliação e cooperação entre diferentes saberes que

respondam formação dos profissionais de saúde em nos níveis de complexidade diferenciados de atendimento ao paciente.

Teorias, métodos, modelos, estratégias vêm sendo empregadas com sucesso na formação dos profissionais da saúde, seja na graduação e pós-graduação, quanto em práticas formativas em serviço na perspectiva da interprofissionalidade, na qual a formação prevê práticas de

compartilhamento de saberes e atuação em colaboração entre os diferentes profissionais com foco no cuidado e autonomia do paciente.

 

Palavras chave:

Saúde; Educação Interprofissional; Estratégia; Método; Profissional Da Saúde

GT049

Título Grupo de Trabalho (GT)

Inovação E Tecnologia Na Área Da Saúde

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Simone Maria Muniz da Silva Bezerra
Filiação institucional: Universidade de Pernambuco

Coordenador/a 2: Talita Helena Monteiro de Moura
Filiação institucional: Núcleo Estadual de Telessaúde SES/PE

Coordenador/a 3: Dulcineide Gonçalo de Oliveira
Filiação institucional: Núcleo Estadual de Telessaúde SES/PE

Apresentação:

Este Grupo de Trabalho se propõe a discutir evidências científicas sobre Educação Tecnológica na área de saúde, o que inclui a Telessaúde e outras áreas de conhecimento relacionadas ao uso das Tecnologias Digitais da Informação e das Comunicações (TDIC) em Saúde.

Considerando os desafios relacionados ao uso das Tecnologias Digitais da Informação e das Comunicações (TDIC) em Saúde, o objetivo deste grupo é investigar as relações entre educação tecnológica na área da saúde com potencial para melhorar a qualidade da assistência em saúde, nos campos da promoção, prevenção e tratamento. Portanto, justifica-se pela necessidade de implementar essas temáticas desde a formação inicial em saúde e aprofundar, paulatinamente, no contexto da educação permanente, tendo em vista a aplicabilidade no âmbito do trabalho. Portanto, busca-se investir em iniciativas para implementar discussões sobre a educação tecnológica desde a formação inicial (graduação) e efetivar esse conteúdo na educação permanente, ou seja, para o trabalho, a fim de potencializar o uso de artefatos tecnológicos no processo de trabalho em saúde.

A Política de Educação Permanente em Saúde, no âmbito da formação, reconhece a necessidade de investir na integração ensino-serviço, aprimorar a relação entre gestão, serviços e instituições de ensino. Além de produzir nas instituições de ensino, ações articuladas às necessidades de saúde da população e voltadas para as demandas sanitárias. No cenário atual, percebe-se necessidade de fortalecer a articulação entre a dimensão pedagógica, no que diz respeito a formação em saúde, e os dispositivos de educação tecnológica. Ressalta-se também, a fragilidade na formação do docente/preceptor, para desenvolver apoio pedagógico e suporte técnico-assistencial neste campo, dificultando a problematização do processo saúde-doença-cuidado-qualidade de vida.

Propõe-se contemplar três eixos principais neste GT:

  1. Educação Tecnológica para Profissionais de Saúde;
  2. Educação Tecnológica para docentes das áreas de saúde;
  3. Educação Tecnológica em Programas de Residência em Saúde

 

Palavras chave:

Tecnologia; Inovação; Educação em Saúde

GT051

Título Grupo de Trabalho (GT)

Pesquisa Educacional Aplicada Às Condições De Oferta E Melhoria Contínua Do Ensino Superior: Atuais Desafios Metodológicos Da Autoavaliação Institucional

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Anna Cecília Sobral Bezerra
Filiação institucional: Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns – AESGA

Apresentação:

A autoavaliação constitui-se num conjunto de procedimentos que objetiva a reflexão conjunta das ações, fomentando a diagnose situacional e o planejamento de interferências para a melhoria da qualidade da oferta de ensino pelas Instituições de Ensino Superior (IES). Apesar de a autoavaliação configurar um instrumento de apoio para o processo decisório, influenciando o planejamento, execução e reflexão das ações, percebe-se a necessidade de uma discussão mais detida acerca das metodologias utilizadas na construção de instrumentos, coleta, tabulação e análise dos dados inerentes ao escopo da pesquisa.

Sob essa ótica, questiona-se: Como estão sendo operacionalizadas no aspecto metodológico as autoavaliações da qualidade da oferta de educação superior nos mais diversos espaços institucionais?

O GT propõe como objetivo geral refletir sobre as estratégias metodológicas de operacionalização das autoavaliações da qualidade da oferta de educação superior nos mais diversos espaços institucionais. Como objetivos específicos, delineou-se: i) Conhecer aspectos metodológicos da autoavaliação institucional nos mais diversos contextos educacionais; ii) Partilhar as experiências na produção de instrumentos, estratégia de coleta, tabulação e análise de dados; iii) Refletir sobre a importância da concepção e aplicação da metodologia da pesquisa na construção de documentos essenciais para a gestão das IES.

Em relação à metodologia de trabalho, o GT ocorrerá conforme as diretrizes do encontro, tendo como fundamentos a partilha de experiências e reflexão coletiva acerca do material submetido. As interações serão realizadas no modelo virtual, no idioma português, possibilitando a ampla participação dos pesquisadores do mundo lusófono. Após as apresentações, seguirão as discussões no modelo roda de conversa, desenvolvendo a discussão através de uma participação democrática, baseada nas experiências, cujas impressões, conceitos e opiniões são relevantes para a construção do conhecimento coletivo.

Como resultado, espera-se promover mais um espaço de reflexão coletiva acerca da importância da fundamentação metodológica no desenvolvimento das atividades da autoavaliação, sensibilizando para a apropriação investigativa não só dos resultados obtidos com a avaliação, mas, também sobre o processo de preparação, implantação e utilização dos conhecimentos construídos a partir das práticas dos pesquisadores.

 

Palavras chave:

Educação; Autoavaliação; Gestão; Metodologia

GT052

Título Grupo de Trabalho (GT)

Metodologia de Investigação em Tecnologias Educativas

Modalidade

Virtual

Moderação

PT e EN

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Nuno Ricardo Oliveira
Filiação institucional: ISEC Lisboa & UID4372- Laboratório de Educação a Distância e eLearning 

Coordenador/a 2: João Mattar
Filiação institucional: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC–SP) & Universidade Santo Amaro (UNISA)

Coordenador/a 3: Cátia Papi
Filiação institucional: Université TÉLUQ

Apresentação:

O Grupo de Trabalho – Metodologia de investigação em Tecnologia Educativa é um espaço de partilha e networking de estudos com diferentes perspetivas metodológicas de investigação, interdisciplinares e inovadoras, nos campos do uso de tecnologias em educação, aprendizagem baseada em games, redes sociais, mobile learning e educação a distância.

No âmbito da educação a distância online, são aceitas propostas que se enquadrem nas linhas de pesquisa sugeridas por Zawacki-Richter e Anderson (2014): acesso, equidade e ética; gestão e organização; design instrucional; globalização e aspectos transculturais; finanças; interação e comunicação; instituições e sistemas; tecnologia educacional; características dos alunos; teorias e modelos; inovação; métodos de pesquisa; formação de professores; e serviços de apoio ao aluno.

São incentivadas também pesquisas que proponham metodologias para o estudo dos processos de ensino e aprendizagem durante a pandemia do covid-19, desde a formação e preparação para um ensino remoto de emergência (Hodges et al., 2020), a adequação aos limites e problemas existentes com a disponibilização da tecnologia, até a resolução e avaliação dessas medidas. O contexto da investigação sobre tecnologia educativa neste último ano, devido à pandemia do covid-19, intensificou-se pela necessidade de formação e preparação dos docentes para um ensino remoto de emergência e de adequação à nova realidade de ter que adaptar-se a um contexto de aulas remotas e em que as salas de aula físicas passarem a ser salas de aula virtuais. Uma realidade que inquietou muitos investigadores desta área.

Assim, convidamos todos a participar em um Grupo de Trabalho (GT) sobre as diversas metodologias de investigação inovadoras no contexto da Tecnologia Educativa.

Os trabalhos podem envolver revisões de literatura, discussões sobre referenciais teóricos e questões éticas; abordagens qualitativas, quantitativas e mistas; e metodologias diversas, tais como: pesquisa narrativa ou história de vida, fenomenologia, etnografia, estudo de caso, pesquisa-ação e pesquisa participante, grounded theory, survey e pesquisa experimental ou quase experimental.

 

Palavras chave:

Tecnologias Educativas; Ensino A Distância; Ensino Remoto De Emergência; Covid-19; Investigação

GT053

Título Grupo de Trabalho (GT)

A Pesquisa Jurídica Em Contexto E Em Ação

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Carlos Victor Nascimento dos Santos
Filiação institucional: Universidade Federal Fluminense

Coordenador/a 2: José Antonio Callegari
Filiação institucional: Universidade Federal Fluminense

Coordenador/a 3: Gabriel Borges da Silva
Filiação institucional: Universidade do Estado do Mato Grosso

Apresentação:

Dada a complexidade das questões sociais, os juristas encaram um contexto desafiador para que o Direito cumpra seu papel perante a coletividade enquanto uma Ciência Social Aplicada, principalmente quando trata de se aproximar e compreender a realidade social. Este cenário tem estimulado cada vez mais discussões metodológicas capazes de instruir pesquisas jurídicas que tenham por objeto não apenas a regulação da vida social, mas também a sua compreensão. Enquanto alguns podem chamar de “inovações” no desenvolvimento de pesquisas, na prática, tem ocorrido constantes diálogos e aproximações com outras áreas do saber, tornando-os imprescindíveis para um entendimento não apenas da vida em sociedade, mas das práticas dos juristas, possibilitando a discussão e análise do Direito em contexto e em ação. Sendo assim, o presente grupo de trabalho tem por objetivo discutir pesquisas em andamento ou já realizadas no âmbito das Ciências Sociais Aplicadas com especial foco na inter e multidisciplinaridade. Pretende-se atribuir um olhar científico às pesquisas acadêmicas realizadas no âmbito do Direito, mas que possuam diálogos constantes com outras áreas do saber, especialmente com as Ciências Sociais. De modo a produzir e estimular reflexão metodológicas o grupo aceitará trabalhos: (i) realizados no âmbito do Direito, mas que utilize métodos e técnicas de pesquisas próprios das Ciências Sociais e Humanas, como censo e survey, coleta por questionário, pesquisa documental, historiografia e arquivos, história oral, entrevistas, etnografia, dentre outras; (ii) realizados no âmbito do Direito com técnicas próprias de pesquisa jurídica, como análise de jurisprudência, decisões judiciais, doutrinas jurídicas, Direito Comparado, pesquisa legislativa, dentre outras; ou ainda (iii) realizados em outras áreas do saber, mas que apresentem o Direito como objeto de análise. Diante desse contexto, este grupo pretende discutir trabalhos que, por meio de abordagens empíricas ou teóricas, tratem do encontro entre fenômenos jurídicos, políticos e sociais situados em contextos históricos específicos. Pretende-se, produzir um diálogo crítico a partir do processo de relativização tanto de categorias naturalizadas pelos juristas quanto das representações dos fenômenos sociais e políticos que são reproduzidas irrefletidamente inclusive nos estudos políticos e sócio-jurídicos do Direito.

 

Palavras chave:

Direito; Fenômenos jurídicos-sociais; Ciências Sociais; Discussão metodológica; Inovação

GT056

Título Grupo de Trabalho (GT)

Metodologias E Epistemologias Da Pesquisa Científica

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Silvio Sánchez Gamboa
Filiação institucional: Universidade Federal de Alagoas 

Coordenador/a 2: Adolfo Ramos Lamar
Filiação institucional: Fundação Universidade Regional de Blumenau 

Coordenador/a 3: Régis Henrique dos Reis Silva
Filiação institucional: Universidade Estadual de Campinas 

Apresentação:

As metodologias na pesquisa científica e tecnológica não se explicam por si mesmas. Sua compreensão exige a recuperação das relações com os níveis técnicos, epistemológicos, gnosiológicos e ontológicos. Considerando essa perspectiva articuladora dos níveis da pesquisa científica e tecnológica este GT se propõe selecionar e divulgar estudos e pesquisas sobre as diversas metodologias da pesquisa e suas fundamentações epistemológicas e filosóficas, sobre as tendências teórico-metodológicas da pesquisa científica, assim como, resultados de análise epistemológica da produção científica e tecnológica; de igual forma, divulgar debates entre diversas metodologias da pesquisa e seus nexos com a epistemologias, a sociologia, a história social e a filosofia da ciência.

 

Palavras chave:

Filosofia da ciência; Epistemologia da pesquisa; Pesquisa em Educação; Pesquisa em ciências Humanas; Metodologia científica

GT057

Título Grupo de Trabalho (GT)

Análise do Discurso e Pesquisa em Saúde

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Sóstenes Ericson 
Filiação institucional: Universidade Federal de Alagoas 

Coordenador/a 2: Handerson Silva Santos
Filiação institucional: Universidade Federal da Bahia 

Coordenador/a 3: Vinicius Barros Gomes
Filiação institucional: Universidade Nove de Julho 

Apresentação:

A vertente da Análise do Discurso (doravante AD) aqui adotada tem origem na década de 1960, período de efervescência político-filosófica no território francês e considera como elementos constitutivos do sentido as dimensões histórico-social e enunciativa (PÊCHEUX, 2014). Parte do entendimento de que o discurso é efeito de sentidos entre locutores (PÊCHEUX, 1969); ou, no dizer de Orlandi (2012), é a palavra em movimento, a prática da linguagem. De acordo com Henry (2014), enquanto instrumento científico, a AD visa a colocar questões, antes que dar respostas. Por sua vez, “em termos empíricos, não se trata de uma técnica ou instrumento neutro de análise de textos, falas ou imagens” (ROLIM et al., 2018, p.152). Estudo realizado pelos referidos autores, sobre a utilização dos pressupostos teórico-analíticos da AD nos estudos na Saúde Coletiva, refletindo sobre a constituição da saúde coletiva enquanto campo de conhecimento, demonstrou “que existe uma aproximação conceitual e metodológica da análise do discurso na saúde” (ROLIM et al., 2018, p.149). No Brasil, em 2016, por ocasião do II Colóquio Nacional de Ciências Sociais e Humanas na Educação das Profissões da Saúde, o Grupo de Trabalho III foi intitulado “Análise do Discurso”, e possibilitou dar visibilidade a diversas pesquisas em AD no campo de saúde, sob as mais variadas temáticas (políticas de saúde, segurança do paciente, educação permanente, gênero, formação em enfermagem, docência, entre outros). O presente GT, por sua vez, tem por objetivo contribuir com a pesquisa em saúde, de abordagem qualitativa, orientada pelos pressupostos da AD, considerando os processos discursivos das relações de poder na sociedade contemporânea. A partir do debate atual das práticas discursivas, serão incorporados ao GT estudos que tomam a AD de vertente francesa na sua inter-relação com os diferentes campos de produção do conhecimento em saúde. Referências: HENRY, P. Os fundamentos teóricos da “análise automática do discurso” de Michel Pêcheux. In. Gadet & T. Hak (org.). Por uma análise automática do discurso. Campinas/SP: Unicamp, 2014. ORLANDI, E. Análise de Discurso: princípios & procedimentos. 10. ed. Campinas/SP: Pontes, 2012. PÊCHEUX, M. Analyse Automathique du Discours. Paris: Dunod, 1969. PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 5. ed. Campinas/SP: EdUnicamp, 2014. ROLIM, A. C. A.; SANCHO, K. A.; LA-ROTTA, E. I. G. et al. Análise do discurso pecheutiana como referencial teórico.

 

Palavras chave:

Discurso; Pesquisa em Saúde; Abordagem qualitativa; Análise do Discurso; Saúde Coletiva

GT058

Título Grupo de Trabalho (GT)

Implicações Sociais Do Preconceito E Dos Discursos Intolerantes No Brasil: Uma Perspectiva Multidisciplinar

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Sheyla C. S. Fernandes
Filiação institucional: Universidade Federal de Alagoas

Coordenador/a 2: Renata Meira Veras
Filiação institucional: Universidade Federal da Bahia

 Coordenador/a 3: Luciana da Trindade Prestes
Filiação institucional: Middle Tennessee State University

Apresentação:

A sociedade, apesar de estar cada vez mais diversa, ainda é marcada pela exclusão social e discriminação entre grupos, dado que justifica o presente debate. Seja por motivos históricos ou, dito de forma mais abrangente, por motivos sociais, os negros e os indígenas foram os primeiros grupos a sofrerem preconceito e racismo, no entanto, não são os únicos.

Argumentamos que, inicialmente, é preciso abrir o debate acerca do conceito de raça, uma vez que, trata-se de uma invenção que nada tem a ver com processos biológicos (Quijano, 2005). Para Quijano (2005), a criação desse conceito tem um papel fundamental no desenvolvimento do capitalismo moderno a partir do século XIX. Mas antes disso, esse conceito operou a inferioridade de grupos que não representavam as características eurocêntricas, imprimindo diferenciações no trabalho, no salário, na produção cultural e de conhecimentos. Os povos originários e de etnias não européias, principalmente negros e indígenas, tiveram direitos humanos básicos negados desde os primórdios da formação da sociedade brasileira até a sua constituição atual. Assim, é necessário que medidas sejam tomadas no sentido de se direcionar um olhar mais acurado para os danos psicológicos, materiais, sociais, políticos e educacionais sofridos por estes grupos, advindos da colonização, frente às políticas de tentativa de branqueamento da população (Brasil, 2004). Há que se ressaltar, sobretudo, que a discriminação não afeta só as pessoas de ascendência africada ou os povos indígenas, mas também os descendentes de asiáticos, portadores de deficiência, os LGBTQI, mulheres, dentre outros. Trata-se, portanto, de uma discussão cujo alvo, contexto e história possuem características diversas que devem ser discutidas a partir de diferentes perspectivas.

Ademais, ao se pregar a tolerância entre diferentes povos e grupos é necessário destacar que esta é baseada nos preceitos da ideologia dominante, relegando ao lugar de “outro” quem não se encaixa no modelo eurocêntrico e patriarcal. Para Arendt (1994), encontramos uma matriz étnica-racial, de gênero e classe que valoriza as diferenças biológicas entre os seres humanos, surgindo o sentimento de superioridade de alguns sobre os outros. Nesse sentido, em sociedades totalitárias, banalizam-se e naturalizam-se os atos de violência, principalmente em sociedades onde a internet estrutura nossas atividades cotidianas e vem se tornando o cenário principal de interações de todas as formas.

 

Palavras chave:

Intolerância; Preconceito; Internet

GT059

Título Grupo de Trabalho (GT)

Perspectivas e Desafios Contemporâneos na Formação Continuada de Professores

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1:Gisela Guedes Duarte Silva de Oliveira
Filiação institucional: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 

Coordenador/a 2: Amanda Cristine Corrêa Lopes Bitencourt
Filiação institucional: Universidade Federal do Rio de Janeiro 

 

Apresentação:

Este GT objetiva articular propostas que consubstanciem estudos teóricos, de revisão da literatura e outros com uma perspectiva contemporânea sobre a formação continuada de professores, com ênfase especial para a investigação suportada em abordagens metodológicas mistas e/ou inovadoras. O eixo articulador da discussão encontra-se na perspectiva de que a formação continuada de professores possui lugar de destaque nas discussões sobre a melhoria da qualidade da educação, porém, precisa ser sustentada pela promoção e implementação de políticas que possam viabilizar ações capazes de promover um diálogo crítico e fundamentado entre trabalho e formação docentes. No cenário atual, atravessado por constantes mudanças sociais, pela diversidade encontrada nas salas de aula, pelo apelo contínuo e renovado feito pelas novas tecnologias da informação e comunicação, defende-se que a formação continuada é uma exigência ao exercício da atividade docente da qual não se pode abrir mão e, portanto, estudos que tratem dessa temática precisam ocupar o centro das discussões para que outros caminhos sejam encontrados.

 

Palavras chave:

Formação Continuada; Ensino e Tecnologia; Políticas Públicas

GT060

Título Grupo de Trabalho (GT)

Contribuição Das Pesquisas Em Ciências Sociais Para A Revisão Da Política Criminal De Encarceramento Feminino

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Alessandra Rapacci Mascarenhas Prado
Filiação institucional: Universidade Federal da Bahia

Coordenador/a 2: Vanessa Ribeiro Simon Cavalcanti
Filiação institucional: UCSAL/Instituto de Sociologia da Universidade do Porto

Coordenador/a 3: Laerte de Paula Borges Santos
Filiação institucional: Universidade Federal de Pernambuco

Apresentação:

Conforme The Global Prison Trends 2018, o número de mulheres e meninas em prisão no mundo cresceu 53 por cento entre os anos 2000 e 2017. Os escritos de Angela Davis (2018) trazem reflexões importantes sobre a estruturação do sistema prisional a partir do gênero – a naturalização das omissões em atendimentos específicos, como os de saúde, as tarefas laborativas atribuídas, associação ao estigma da loucura, a invisibilidade do encarceramento feminino, o abuso sexual como forma de controle. Por outro lado, as questões raciais também se revelam estruturantes do sistema prisional e precisam ser consideradas para compreender o funcionamento do sistema penal. Verifica-se que as alterações legislativas ocorridas nos mais diversos países têm perspectivas reformistas e reforçam a intervenção penal. As Convenções que visam a proteção de direitos de pessoas encarceradas surtem pouca efetividade para o asseguramento de direitos das mulheres encarceradas. Assim, pesquisas empíricas na área das Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Humanas constituem-se um campo importante a ser considerado para repensar as políticas públicas e, mais especificamente, para revisão da política criminal que acarretou o superencarceramento feminino, principalmente, a partir da criminalização do tráfico de drogas. Dessa forma, a proposta é reunir pesquisadores/as que realizaram/am pesquisa empírica sobre encarceramento feminino em uma perspectiva crítica da raça e de gênero com sugestões de revisão das políticas públicas e, principalmente, da política criminal.

 

Palavras chave:

Encarceramento Feminino; Política Criminal; Gênero; Feminismo Negro; Teorias Queer

GT061

Título Grupo de Trabalho (GT)

Investigação qualitativa aplicada: processos de intervenção social e de desenvolvimento local

Modalidade

Virtual

Moderação

PT

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Maria da Saudade Baltazar
Filiação institucional: Professora Associada do Departamento de Sociologia da Escola de Ciências Sociais |Universidade de Évora – Portugal; e Investigadora Integrada do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais – CICS.NOVA

Coordenador/a 2: Marcos Olímpio dos Santos
Filiação institucional: Investigador Integrado do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais – CICS.NOVA; Portugal

Coordenador/a 3: Sandra Saúde
Filiação institucional: Professora Adjunta do Instituto Politécnico de Beja (IPBeja), Portugal, e Investigadora Integrada do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais – CICS.NOVA.

Apresentação: A investigação como processo de descoberta de realidades, remete para enquadramentos metodológicos de pensamento reflexivo, que são alcançados mediante determinados procedimentos formais. No estudo da realidade social, que constitui uma unidade indivisível e complexa, destacam-se as abordagens metodológicas de perfil qualitativo ou misto pela forma como orientam o processo de investigação para a desocultação e melhor compreensão do que edifica os problemas e sobre quais as soluções a implementar, no sentido de uma ciência prática e aplicada. Assim, configura-se como pertinente o funcionamento de um Grupo de Trabalho (GT) onde sejam apresentados contributos por autores de diversas áreas disciplinares, nomeadamente no âmbito de processos de intervenção social e de desenvolvimento local, e que incidam sobre resultados de experiências e boas práticas, assim como revisão da literatura sobre metodologias de investigação. Assumem-se, como processos de intervenção social, as iniciativas implementadas com vista à resolução de problemas que afetam públicos em situações de vulnerabilidade, e como processos de desenvolvimento local, os que se traduzem em iniciativas setoriais ou integradas, e que contribuam para a melhoria das condições e da qualidade de vida da população em geral, qualquer que seja o contexto geográfico onde ocorrem. Seja pelo enfoque científico ou pelo campo da ação, é convocado, por este GT, o contributo da investigação social aplicada para a compreensão dos desafios societais e da mudança planificada, num mundo em constante e abrupta mutação. Propõe-se dinamizar um debate multidisciplinar e internacional centrado no contributo da investigação social nos processos de intervenção e de promoção do desenvolvimento local, indo ao encontro da temática geral do Qualis2021 “Desafios Metodológicos Atuais”. Neste âmbito, apelamos à participação de investigadores e profissionais interessados em refletir e partilhar experiências de trabalho. A título de exemplo serão bem-vindas as propostas que apresentem aplicações novas de metodologias já consolidadas, a situações ainda pouco ou nada testadas e/ou que ilustrem, casos bem-sucedidos de aplicação de metodologias parcialmente reformuladas. As comunicações podem assumir o formato de comunicação oral, poster, documentos visuais (como curtas metragens ou pequenos filmes/documentários), centrados em projetos de investigação aplicada ou investigação-ação no âmbito de atividades profissionais ou académicas. Palavras chave: Investigação qualitativa, aplicada, Intervenção Social Desenvolvimento Local, Multidisciplinaridade, Metodologias Inovadoras

GT062

Título Grupo de Trabalho (GT)

Post Colonial, Decolonial And Anti-Colonial Images

Modalidade

Virtual

Moderação

EN

Coordenadores/as e suas filiações

Coordenador/a 1: Michelle Sales
Filiação institucional: UFRJ

Coordenador/a 2:
Daniel Meirinho 
Filiação institucional: UFRN

Coordenador/a 3: Fernando Gonçalves 
Filiação institucional: UERJ

Apresentação:

The metaphysical catastrophe of modernity, as Maldonado-Torres states, that is, the set of fictions created by the Eurocentric worldview consolidated a pattern of power that collaborated with the constitution of the modern-colonial subject and was also able to create a system of classification of subjects, separating them based on skin color and also gender. The symbolic apparatus created by modernity/coloniality, disseminated and reproduced an unequal distribution of power, becoming fundamental for the narratives of “conquest” as well as for the actual occupation of territories and the exploitation of subalternized bodies.

 

The challenges of our present require of us a political exercise of imagination and also of the production of what some thinkers, operating from the decolonial perspective, call “situated knowledge” (HARAWAY, 1999). Whether by pedagogies and epistemologies of the crossroads (RUFINO, 2019) or by knowledge that mix, reprocess, and allow rethinking the relations between theory and practice, center and periphery, colony and metropolis, rationality and affect, life and representation, a situated knowledge embraces uncertainties and precariousness to build a diverse, dissonant and implicated common.

 

The central interest of this working group is to cast a “decolonial look” at images and discuss their role in confronting the challenges of our present. To this end, it invites researchers from the fields of communication, media studies, visual culture, cinema, photography, anthropology, history, sociology, visual and performing arts, art history, and decolonial studies, who carry out discussions and theoretical and empirical analyses of contemporary artistic/visual practices related to the post-colonial, decolonial, or anti-colonial debate.

 

This working group is also interested in the discussion of inter-disciplinary hybridity between methodologies for decolonial research, as well as interpretive adaptation of Northern methodologies. It is interested in understanding “other knowledges” that unravel epistemic coloniality, and the coloniality of power to research from South to South in a pluriversal perspective.

 

Keywords:

Post Colonial Studies, Decolonial Turn, Intersectional Feminismo, Visual Arts, Photograph

Tem alguma dúvida para submissão de seu trabalho?